10ª AquaVision 2014 Evento reúne 400 líderes do setor de 45 países

A 10ª Conferência Mundial de Negócios em Aquicultura (AquiVision), organizada pela Nutreco em Stavanger, na Noruega, reuniu líderes do setor vindos de 45 países. A cerimônia de abertura do evento contou com palestra de Bob Geldof, um astro do rock irlandês e ativista ambiental, que falou sobre o desafio de alimentar a crescente população mundial. Para Geldof, a questão só poderá ser resolvida quando todas as partes interessadas encontrarem formas justas e práticas de trabalho em conjunto. A postura do ativista humanitário chamou a atenção do grupo de sete brasileiros que, a convite da Nutreco Brasil, participaram do evento.

Para o empresário Alberto Nomura, foi muito positivo participar da conferência – “Saí um ser humano melhor. A palestra do Bob Geldof me abriu os olhos e ampliou nossos horizontes de como a aquicultura está inserida num contexto social, nos levando a reflexão”, disse Nomura, que é proprietário da Fazenda Fonte, em Terenos (MS), onde produz tambacu e pintado da Amazônia há sete anos. Também Adalton Batista Amaral, produtor de camarão com 25 ha de viveiros, e distribuidor dos produtos da Nutreco Brasil, na região de Aracati e Jaguaruana (CE), disse que para ele, “a principal mensagem foi que é preciso produzir e seguir a tendência do mercado, mas com responsabilidade”. Antônio Kluppel, engenheiro agrônomo e gerente comercial de aquicultura da Nutreco no Brasil destacou que a AquaVision ao reunir os líderes da aquicultura mundial traz inspiração para que possa encontrar as melhores soluções perante o grande desafio da humanidade: alimentar a crescente população cada vez mais urbana e com mais poder aquisitivo, garantindo o equilíbrio necessário que o ambiente precisa para nos dar suporte. O grupo brasileiro também foi composto pelo biólogo e gerente geral de aquicultura da Nutreco Brasil, Marcelo Toledo; Carlos Alberto Lemos Filho, da Mirante Pescados; Ricardo Araújo Silva, diretor administrativo da Compescal (CELM) e Rômulo Parente, da Profarm. Além da participação na grade de palestras e toda programação oficial do evento, os brasileiros fizeram uma visita técnica a um centro de produção de salmão e ao Centro de Pesquisa da Skretting ARC. Em sua palestra de abertura da AquaVision 2014, o CEO da Nutreco mundial, Knut Nesse, disse que a Aquicultura está relacionada a produção de proteína saudável e sustentável. “Nós não podemos obter mais da pesca selvagem. A solução para o crescimento da produção de frutos do mar precisa vir da aquicultura e, de acordo com o Financial Times, 2014 será um ano marcante, onde o consumo per capita de peixes de viveiro será maior do que o consumo de peixe selvagem”. Presente também, Fred Formanek, da Advance Africa, líder no desenvolvimento de projetos agrícolas e de aquicultura sustentáveis, que compartilhou suas experiências de implantação de projetos de aquicultura na África Subsaariana e na região do Oceano Índico Ocidental e James Anderson, consultor de pesca oceânica e líder de aquicultura do Programa Global de Aquicultura do Banco Mundial (PROFISH), que frisou que a medida que a população cresce, também cresce sua riqueza e seu consumo de proteína, incluindo frutos do mar. Jose Villalon, Diretor de Sustentabilidade da Nutreco, disse aos delegados que, nos próximos 40 anos, o planeta terá que fornecer mais alimentos do que forneceu nos últimos 8.000 anos. Ele acrescentou que, com rendimentos muito maiores do que porcos, galinhas, cordeiro e carne bovina, com base em índices de conversão alimentar muito mais baixos, peixes de viveiro devem ser reconhecidos por serem muito mais eficientes e ambientalmente amigáveis do que outras proteínas. “Aquicultura pode ser usado como um modelo de como a proteína deve ser cultivada no futuro”, disse. Na opinião do professor Jorgen Randers, da Norwegian Business School “a indústria da aquicultura sustentável requer regulamentações globais, mas a própria indústria tem que convencer os líderes mundiais para que aprovem essas legislações”. A 10a AquaVision foi oficialmente fechada por Steven Rafferty, Diretor Geral do Grupo Skretting, divisão de aquicultura da Nutreco. Agradecendo a participação dos presentes, Rafferty disse que não há dúvida de que a aquicultura é uma indústria vencedora e precisa encontrar as espécies mais viáveis para alimentar uma população mundial que vai crescer para 9 bilhões de pessoas até 2050. Realizada a cada dois anos, a conferência atrai empresas renomadas, líderes da indústria e especialistas com o olhar visionário da aquicultura.