Amazonas incentiva a piscicultura

Cerca de 22 famílias das comunidades de Puraquequara, Lago do Calado e Lago do Limão, receberam os primeiros 144 tanques de cultivo de tambaqui do Projeto Tanque-Rede, que faz parte do Programa Zona Franca Verde. Este projeto prevê a implantação de 2.000 gaiolas em todo o Estado. Cada tanque mede seis metros cúbicos e tem capacidade para criar em média 180 peixes por ciclo de seis meses, tempo necessário para que o tambaqui atinja entre 300 e 600 gramas de peso, quando estarão prontos para a captura e processamento. Os peixes serão comercializados no mercado em forma de filé ou in natura para o consumo.

Cada família está recebendo entre 6 a 8 tanques-rede, o que deve garantir uma produção de uma tonelada de peixe por ano, com renda de cerca de R$ 5 mil. A produção de tambaquis será absorvida pelo próprio Estado do Amazonas para abastecer a merenda escolar da região. Para isso, o governo está fornecendo além das gaiolas, toda a assistência técnica aos produtores. Além disso, cada família vai receber, por meio da Agroamazon, uma recém-criada agência de agronegócios, um adiantamento de R$ 150 mensais, desde os seis primeiros meses do programa até o encerramento do primeiro ciclo de criação dos peixes.

Estão nos planos do governo também, a implementação de ações integradas, que vão desde a produção de alevinos até a construção de um terminal regulador do estoque, de forma a garantir um preço mínimo que evite a escassez do pescado na entressafra.

Segundo Geraldo Bernardino, Secretário Executivo de Pesca e Aqüicultura da Secretaria de Produção Agropecuária, Pesca e Desenvolvimento Rural Integrado, dentro de dois ou três anos esses programas começarão a apresentar bons resultados. Até 2004, a previsão é chegar a 25 laboratórios de alevinos no Estado, com uma produção de 15 milhões de alevinos por ano, numa base de 600 mil por laboratório. Bernardino salienta que programas como este que têm como objetivo investir na cadeia produtiva, que vai da captura à qualidade da matéria-prima até o consumidor final, são exemplos da preocupação em organizar um setor que pode se tornar um dos mais importantes na economia do Estado.