ANA revisa a capacidade de suporte do reservatório de Três Marias

A pedido da Secretaria de Aquicultura e Pesca do MAPA, a Agência Nacional de Águas – ANA fez uma revisão da capacidade de suporte para a prática da piscicultura em tanques-rede no reservatório de Três Marias, em Minas Gerais.


Por: Jomar Carvalho Filho
Panorama da AQÜICULTURA

As características de Três Marias permitiram que a ANA, órgão responsável pelas outorgas para aquicultura em águas da União, reavaliasse a capacidade de suporte, dessa vez utilizando um método conhecido como Análise Hidrodinâmica. O método utilizado anteriormente, de Dillon e Rigler, havia apontado para uma produção anual de 14.500 toneladas. A metodologia atual elevou a capacidade de produção para 57.000 toneladas anuais.

Estudos comparativos entre os dois métodos realizados em 2013 mostram que nem sempre a utilização da Análise Hidrodinâmica eleva a capacidade de suporte de um reservatório, existindo casos onde a capacidade encontrado pela Análise Hidrodinâmica foi significativamente menor a encontrada utilizando o método de Dillon e Rigler.

A nova carga de fósforo calculada para a piscicultura foi de 596,5 kg/dia, o que significa que agora Três Marias pode produzir até 57.304,8 toneladas anuais. As outorgas vigentes previam um carga de 259,69 kg, ou 29.720 toneladas anuais. Com o novo cálculo da capacidade de suporte, há um saldo disponível de 336,91 kg/dia de fósforo, o que permite um acréscimo de 27.584,8 toneladas. Até o momento, a SAP não recebeu nenhuma solicitação para utilização desse saldo.

Os novos limites de produção de Três Marias irão beneficiar muitos produtores da região, principalmente os produtores do município de Morada Nova que não tinham a produção regularizada.

Segundo a Coordenadora-Geral de aquicultura em águas da União da SAP/MAPA, Juliana Lopes, a outorga concedida pela ANA pode ser revista a qualquer momento e que cabe a ANA garantir os usos múltiplos. Juliana destaca ainda que a  importância do monitoramento ambiental para a atualização e manutenção das capacidades de suporte.