Aplicação em campo de mistura sinérgica de ácidos orgânicos para promover o desempenho de crescimento de peixes e camarões

Patógenos infecciosos como bactérias, vírus, parasitas e fungos ameaçam a produção na aquicultura. Essas ameaças manifestam-se de várias formas, seja de modo assintomático ou causando redução do desempenho de crescimento e até infecções graves. Mesmos animais sem sintomas podem espalhar doenças entre os tanques, retardando o crescimento e aumentando os custos de produção. Esses patógenos muitas vezes passam despercebidos, mas podem levar a surtos significativos quando vários fatores contribuintes se juntam. Por exemplo, o vírus da tilápia do lago (TiLV) foi relatado na Tailândia, afetando tanto a tilápia adulta saudável quanto os alevinos, sem apresentar quaisquer sinais clínicos nem causar mortalidade (Senapin et al., 2018). Da mesma forma, o vírus da síndrome da mancha branca pode permanecer assintomático no camarão por um período prolongado, mas desencadear surtos sob fatores de estresse específicos, tais como a desova ou mudanças ambientais como temperatura e salinidade (Lo e Kou, 1998; Hsu et al., 1999).

Thiago Tetsuo Ushizima Gerente Aquacultura Adisseo Latam thiago.ushizima@adisseo.com
Thiago Tetsuo Ushizima
Gerente Aquacultura Adisseo Latam
[email protected]
I-Tung Chen
PhD e Gerente de Projetos de Saúde, Adisseo
I-Tung Chen
PhD e Gerente de
Projetos de Saúde, Adisseo
Waldo G. Nuez-Ortín Cientista Chefe Aquacultura Adisseo
Waldo G. Nuez-Ortín
Cientista Chefe Aquacultura Adisseo
Maria Mercè Isern-Subich Gerente Global Produtos Saúde Aquacultura Adisseo
Maria Mercè Isern-Subich
Gerente Global Produtos
Saúde Aquacultura Adisseo
Gilberto H. Gonzáles
Gerente de Aquicultura Norte e Centro América, Adisseo
Gilberto H. Gonzáles
Gerente de Aquicultura
Norte e Centro América, Adisseo

No passado, era comum o uso de agentes antimicrobianos, como desinfetantes e antibióticos, de modo preventivo ou durante surtos de doença para controlar o crescimento de agentes patogênicos. No entanto, pelo uso indevido de antibióticos, houve o surgimento de bactérias resistentes, o que ocasionou a necessidade da criação de medidas regulatórias rigorosas, que reduzem e limitam o uso de antibióticos. Deste cenário, emergem estratégias alternativas para obter o melhor desempenho na criação de peixes e camarões, como melhorar a gestão da fazenda e reduzir as cargas de agentes patogênicos por meio de estratégias nutricionais.

Evidências que apoiam os benefícios dos ácidos orgânicos

A suplementação de ácidos orgânicos nas rações mostra potencial promissor no aumento da resistência a doenças, no desempenho de crescimento, e ainda combate de modo eficaz a presença clínica e subclínica de bactérias patogênicas em animais aquáticos. Foi demonstrado que os efeitos sinérgicos na ruptura das paredes celulares bacterianas e na alteração do pH citoplasmático inibem eficazmente o crescimento de bactérias gram-positivas e gram-negativas (Batovska et al., 2009; Defoirdt et al., 2009). Além disso, as combinações de ácidos orgânicos contribuíram para a geração de energia em múltiplas vias metabólicas, incluindo a produção de ATP (Lim et al., 2015). Os efeitos benéficos da inclusão de ácidos orgânicos na dieta foram documentados em várias espécies aquáticas comercialmente importantes, incluindo tilápia e camarão (Ng et al., 2009; Nuez-Ortín et al., 2020).

Bacti-Nil®Aqua é uma mistura sinérgica de ácidos orgânicos desenvolvida especificamente para espécies aquáticas. Seu uso promove uma microbiota mais saudável no trato digestivo, melhorando a sobrevivência, conversão alimentar e crescimento, particularmente em ambientes de produção com altas densidades e desafios sanitários. A investigação sob condições de infecção controlada demonstrou a eficácia desse aditivo de saúde na redução do impacto da franciselose e estreptococose em tilápia (da Silva et al., 2023), e vibriose em camarões (Morales-Covarrubias et al., 2022; Eissa et al., 2022).

Este artigo apresenta dois estudos, um em tilápia e outro em camarão, que corroboram ainda mais a eficácia do Bacti-Nil®Aqua no controle de infecções subclínicas e na promoção do crescimento em condições de produção.

Promovendo a saúde e o desempenho de crescimento da tilápia

O experimento com tilápia realizado na Tailândia teve como objetivo avaliar o impacto do Bacti-Nil® Aqua na saúde e no desempenho em um ambiente experimental a campo. O estudo avaliou uma ração controle e uma ração tratamento com 0% de farinha de peixe, ambas formuladas para conter 32% de proteína bruta e 4% de gordura. Essa mistura de ácidos orgânicos foi suplementada a 0,2% na ração do tratamento.

As tilápias foram alojadas em tanques-rede (4 x 3 x 1,2 m) dentro de um reservatório. Foram utilizadas quatro repetições para cada tratamento, com 300 juvenis de tilápia em cada tanque-rede. O peso inicial médio dos peixes foi de 56,5 g e o período de cultivo durou 12 semanas com duas alimentações diárias.

No início do ensaio, foi realizada uma avaliação abrangente da saúde, incluindo necropsia geral e exames patológicos, para garantir que os peixes estavam saudáveis ​​e livres de patógenos específicos. A amostragem regular ocorreu a cada quatro semanas, envolvendo pesagem e contagem dos peixes para ajustar a alimentação e monitorar a mortalidade e comportamentos anormais.

Após 12 semanas de alimentação, todos os peixes do grupo controle e suplementado permaneceram saudáveis, sem sinais de infecção, de acordo com as avaliações de saúde. Resultados negativos foram obtidos em todos os testes realizados para Streptococcus, parasitologia e teste PCR de TiLV. A taxa de sobrevivência superou 99% na despesca em todos os grupos, o que pode ser atribuído às temperaturas mais frias da água (ou seja, cerca de 28°C e, em média, 3°C mais baixas do que no ano anterior) e ao subsequente menor risco de estreptococose.

Apesar da falta de desafio ambiental, o uso de Bacti-Nil®Aqua melhorou o desempenho do crescimento, evidenciado por um aumento médio de 3,5% no peso corporal, ganho de 5% na biomassa total e uma redução de 3% na taxa de conversão alimentar (Figura 1). Um estudo recente descobriu que tilápias alimentadas com dietas suplementadas com Bacti-Nil®Aqua durante 21 dias mostraram uma alteração na microbiota intestinal dos peixes, reduzindo bactérias nocivas como Vibrio spp. e aumentando bactérias probióticas benéficas como Cetobacterium e Bacillus spp (da Silva et al., 2023). Essas são conhecidas por produzir metabólitos benéficos que apoiam a saúde e o crescimento dos peixes.

Figura 1. Efeitos de Bacti-Nil®Aqua 0,2% no Peso Médio (A), Ganho de Biomassa (B) e Taxa de Conversão Alimentar (C) de tilápia após 12 semanas de alimentação
Figura 1. Efeitos de Bacti-Nil®Aqua 0,2% no Peso Médio (A), Ganho de Biomassa (B) e Taxa de Conversão Alimentar (C) de tilápia após 12 semanas de alimentação

O aditivo funcional aumentou o custo da ração, mas esse investimento foi compensado pelo ganho de biomassa e pelo retorno econômico. O cálculo do retorno sobre o investimento (ROI) indicou que, para cada dólar investido na aplicação de aditivos, houve um ganho de 3,5 dólares.

Em resumo, esta prova de campo com tilápia demonstrou que a incorporação de uma dose preventiva de 0,2% de Bacti-Nil®Aqua (2 kg/tonelada de ração) tem potencial de impactar positivamente a rentabilidade da fazenda, mesmo quando as condições de produção são melhores do que o esperado.

Melhorando a qualidade do desempenho de rações extensivas para camarões

Um estudo com camarões foi conduzido em uma fazenda localizada no centro-sul do México durante maio-julho de 2022. O principal objetivo da pesquisa foi buscar uma melhora de desempenho de uma ração extensiva para atingir o desempenho de uma ração semiextensiva sob um sistema de cultivo semiextensivo. Foram testadas três rações: uma ração semiextensiva como controle positivo, uma ração extensiva como controle negativo e uma ração extensiva suplementada com 0,2% de Bacti-Nil®Aqua.

A ração extensiva foi formulada com os mesmos níveis de proteína e gordura (35% e 6%, respectivamente) que a ração semiextensiva, mas com menos inclusão de farinha de peixe e com fontes de proteína de qualidade inferior. O custo da ração extensiva suplementada com o aditivo foi inferior ao da ração semiextensiva.

Camarões juvenis sadios de aproximadamente 3 g foram estocados em tanque-rede (3 x 3 x 1m) na densidade de 25 camarões/m2. A alimentação foi fornecida duas vezes ao dia e a quantidade de ração foi ajustada com base no consumo da bandeja e pelas biometrias semanais.

Os resultados mostraram altas taxas de sobrevivência, ao redor de 90%. Isto foi atribuído ao período durante o qual o ensaio foi conduzido; maio-julho é considerado um período ideal em termos de desafios ambientais e surtos de doenças na área. Os resultados também confirmaram que 0,2% de Bacti-Nil®Aqua melhorou o desempenho da ração extensiva. Em relação à ração extensiva sem suplementação, o aditivo aumentou significativamente a sobrevivência em 6% e aumentou numericamente o ganho de biomassa e a eficiência de conversão em 7,8% e 8%, respectivamente (Figura 2). Mais importante ainda, o ganho de biomassa e a taxa de conversão alimentar alcançados pelo aditivo na ração extensiva foram numericamente semelhantes aos alcançados pela ração semiextensiva.

Figura 2. Efeitos de rações extensivas +0,2% de Bacti-Nil®Aqua na Sobrevivência (A), Ganho de Biomassa (B) e Taxa de Conversão Alimentar (C) em camarões, comparadas às rações controle semiextensivas e extensivas após 70 dias de alimentação. Os resultados mostram diferenças significativas (p<0,05) em comparação com as rações controle
Figura 2. Efeitos de rações extensivas +0,2% de Bacti-Nil®Aqua na Sobrevivência (A), Ganho de Biomassa (B) e Taxa de Conversão Alimentar (C) em camarões, comparadas às rações controle semiextensivas e extensivas após 70 dias de alimentação. Os resultados mostram diferenças significativas (p<0,05) em comparação com as rações controle (p<0,05) em comparação com as rações controle

Essas melhorias resultaram em um ROI de 18,1, indicando que a estratégia de suplementação, ao melhorar a qualidade do desempenho da ração extensiva para camarões, pode potencialmente trazer um impacto positivo notável na lucratividade das fazendas semiextensivas.

Conclusão

Aditivos à base de ácidos orgânicos são amplamente utilizados em rações para peixes e camarões como estratégia preventiva para reduzir o impacto de infecções bacterianas e promover melhora no crescimento, sobrevivência e conversão alimentar. Foi demonstrado que os animais que recebem Bacti-Nil®Aqua em um ambiente de produção com poucos desafios, apresentam melhores taxas de sobrevivência e crescimento. Isto é provavelmente atribuído a um melhor controle dos níveis subclínicos de patógenos e a uma melhor utilização dos recursos energéticos para mecanismos de promoção do crescimento. Esses estudos validam a eficácia do Bacti-Nil® Aqua como aditivo para garantir o desempenho e a lucratividade de rações funcionais.


Referências bibliográficas:

Senapin, S., Shyam, K. U., Meemetta, W., Rattanarojpong, T., Dong, H. T. (2018). Inapparent infection cases of tilapia lake virus (TiLV) in farmed tilapia. Aquaculture, 487, 51-55.

Lo, C. F., Kou, G. H. (1998). Virus-associated white spot syndrome of shrimp in Taiwan: a review. Fish Pathology, 33(4), 365-371. https://doi.org/10.3147/jsfp.33.365

Hsu, H. C., Lo, C. F., Lin, S. C., Liu, K. F., Peng, S. E., Chang, Y. S., Chen, L., Liu, W.J. Kou, G. H. (1999). Studies on effective PCR screening strategies for white spot syndrome virus (WSSV) detection in Penaeus monodon brooders. Dis Aquat Organ, 39(1), 13-19. DOI: 10.3354/dao039013

Batovska, D. I., Todorova, T., Tsvetkova, V., Najdenski, H. M. (2009). Antibacterial study of the medium chain fatty acids and their 1-monoglycerides: individual effects and synergistic relationships. Polish Journal of Microbiology, 58(1), 43-47.

Defoirdt, T., Boon, N., Sorgeloos, P., Verstraete, W., Bossier, P. (2009). Short-chain fatty acids and poly-β hydroxyalkanoates: (New) Biocontrol agents for a sustainable animal production. Biotechnology Advances, 27(6), 680-685. DOI: 10.1016/j.biotechadv.2009.04.026

Lim, C., Lückstädt, C., Webster, C. D., Kesius, P. (2015). Organic acids and their salts. Dietary Nutrients, Additives, and Fish Health, 305-319. https://doi.org/10.1002/9781119005568.ch15

Ng, W. K., Koh, C. B., Sudesh, K., Siti-Zahrah, A. (2009). Effects of dietary organic acids on growth, nutrient digestibility and gut microflora of red hybrid tilapia, Oreochromis sp., and subsequent survival during a challenge test with Streptococcus agalactiae. Aquaculture Research, 40(13), 1490-1500. doi/10.1111/j.1365-2109.2009.02249.x

Nuez-Ortín, W. G., Isern-Subich, M. M. Guérin, M. (2020) Organic acids – synergy at work to prevent vibriosis and promote growth in shrimp. Aqua Culture Asia Pacific, May/ June 2020, 45-47. https://bitly.ws/37bBK

da Silva, V. G., Favero, L. M., Mainardi, R. M., Ferrari, N. A., Chideroli, R. T., Di Santis, G. W., de Pádua Pereira, U. (2023). Effect of an organic acid blend in Nile tilapia growth performance, immunity, gut microbiota, and resistance to challenge against francisellosis. Research in Veterinary Science, 159, 214-224. https://doi.org/10.1016/j.rvsc.2023.04.019

Morales-Covarrubias, M. S., del Carmen Bolan-Mejía, M., García-Aguilar, N., Isern-Subich, M. M., Hernández-González, G., Nuez-Ortín, W. G. (2022). Efficacy of Bacti-Nil® Aqua in experimental infection with Vibrio parahaemolyticus in juvenile of Litopenaeus vannamei. Rev. Cient. Facul. Cienc. Vet., 32, 1-9. https://doi.org/10.52973/rcfcv-e32148

Eissa, E. S. H., El-Kady, A. A., Ismail, M., El-Badawi, A. A., Ahmed, N. H., Barbary, M. I. E. (2022). Effects of dietary supplementation of Bacti-Nil® Aqua on growth performance, feed utilization, immune responses, and body composition of the Pacific white shrimp, Litopenaeus vannamei. Egyptian Journal of Aquatic Biology and Fisheries, 26(4), 1289-1304.