Beneficiamento e Comercialização da Carne de Rã

Por: Silvia Reis P. Mello – Zootecnista


O quilo da carne de rã no mercado interno varia de 8 a 12 dólares, enquanto no mercado externo a mesma quantidade tem o preço médio de US$5. Essa diferença se justifica porque o produto consumido internamente é de melhor qualidade, enquanto o outro geralmente é resultado de capturas predatórias de animais criados livremente sem qualquer controle zootécnico.

No sentido de buscar reduções de custo de produção e comercialização, os ranicultores brasileiros estão se agrupando em cooperativas e buscando desenvolver novas técnicas de abate, mais eficientes, que permitam o melhor aproveitamento da carne. Nesse sentido, durante a realização do 11 Seminário de Ranicultura do Estado do Rio de Janeiro, foi apresentada e discutida entre os participantes, de diferentes estados, a proposta de comercializar como carne apenas braços e coxas, enquanto o restante da carcaça – o dorso – seria usada como matéria-prima para a industrialização de sopas semi prontas.

Essa prática resultaria em redução no tempo de abate – a limpeza do dorso durante o processamento é muito demorada -e diminuição de custos, enquanto a carne entregue aos estabelecimentos comerciais seria mais elaborada e os pratos ganhariam melhor apresentação, atendendo aos apreciadores do produto.

A preocupação com o beneficiamento da carne já resultou em um projeto conjunto da Associação dos Ranicultores do Estado do Rio de Janeiro – ARERJ e da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro -FIPERJ, para a implantação de um abatedouro-frigorífico, o que poderá facilitar a padronização do produto e sua comercialização. Outra vantagem adicional é a economia de escala no abate, na medida em que o levantamento realizado entre vários ranários constatou que o máximo de abate é da ordem de 200kg/ dia.

CARACTERÍSTICAS DA CARNE

Por apresentar elevado teor de proteínas, bom índice de digestibilidade, todos os aminoácidos e ácidos graxos essenciais e ainda baixo teor de lipídeos, sódio e calorias, a carne de rã é indicada no tratamento de alergias gastrointestinais, dietas de pessoas convalescentes, atletas e crianças em fase de crescimento. Além dessas vantagens, ela apresenta excelente sabor e é apreciada por pessoas de paladar exigente.

Como o consumo é com freqüência recomendado por indicação médica, é natural que os ranicultores busquem sempre padrões corretos de abate e comercialização que proporcionem ao consumidor um produto de boa apresentação e qualidade do ponto de vista higiênicosanitário, o que justifica os esforços desenvolvidos e a possibilidade de conquista de novos mercados, inclusive de exportação.