BNB abre linha de crédito para custeio da piscicultura em tanque-rede

Os produtores de peixes em tanques-rede já instalados em águas públicas da União, operando nos estados atendidos pelo Banco do Nordeste – BNB, já podem contar com uma linha de crédito para custeio das suas atividades. Os recursos são provenientes do PRONAF. A boa notícia foi dada por Soraya Sena, da Superintendência do BNB da Bahia, aos produtores reunidos no II Seminário Regional de Aqüicultura do Submédio e Baixo São Francisco, realizado em Paulo Afonso, BA de 7 a 11 de dezembro. O licenciamento ambiental deixa, portanto, de ser um empecilho para quem já está operando e deseja financiamento para as despesas do dia-a-dia. O licenciamento ambiental, porém, continuará sendo exigido para financiamento de novos investimentos.

Segundo Soraya Sena, para que os interessados possam ter acesso ao crédito, é preciso que estejam devidamente habilitados com a Declaração de Aptidão ao PRONAF – DAP, um documento emitido pela instituição estadual oficial de assistência técnica, que no caso da Bahia é o EBDA – Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrário, e também pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Além da DAP, para fazer o cadastro no banco, o piscicultor tem que apresentar documento de identidade e CPF.

Cultivo de Tilápia em tanque-rede em Paulo Afonso - BA
Cultivo de Tilápia em tanque-rede em Paulo Afonso – BA

Para buscar informações mais detalhadas, os piscicultores têm várias opções: (1) ligar para o serviço “Cliente Consulta” do BNB no telefone 0800 78-3030; (2) procurar em sua região a agência do BNB mais próxima; (3) procurar o Agente de Desenvolvimento Regional do BNB; (4) procurar o Gerente de Suporte para Negócios; (5) procurar o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e, (6) procurar o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável.

Em Paulo Afonso, a Bahia Pesca já encaminhou os primeiros projetos dos piscicultores para obtenção dessa linha de crédito para o custeio da atividade.