Brasil poderá sediar o encontro mundial da WAS em 2003

Estiveram recentemente no Brasil, em visita de inspeção, o casal Mary e John Cooksey, ele diretor de conferências e ela coordenadora de eventos da WAS – World Aquaculture Society, ou Sociedade Mundial de Aqüicultura. O Brasil, assim como o Chile, Equador e o México, está sendo sondado pela WAS para sediar a reunião mundial do ano de 2003.

O casal visitou quatro cidades brasileiras – Rio de Janeiro, Recife, Foz do Iguaçu e São Paulo, a procura de uma locação adequada para abrigar um público estimado em 5.000 pessoas, dos mais diferentes cantos do planeta. Para que uma reunião da WAS aconteça, além de uma área de exposições com pelo menos 3.500 m2 para abrigar cerca de 250 estandes, são necessários também uma infra-estrutura com 4 ou 5 auditórios que suportem 300 lugares, além de outros 4 ou 5 que suportem 150 lugares, aproximadamente. Só para a abertura do plenário, é preciso uma sala com capacidade mínima de 2.000 lugares, que será usada somente na primeira manhã do Congresso. Para comportar esse grande número de participantes os Cooksey estudaram atentamente os locais que pudessem cumprir essas exigências necessárias à organização de um evento deste porte. A WAS dá preferência a um local em que haja proximidade de hotéis com preços diferenciados, possibilidade de passeios e atrações para os participantes e, que esteja posicionado longe de problemas que possam vir a afetar a harmonia da conferência.

A cidade escolhida deverá, principalmente, ser bem servida de transporte urbano e, ter aeroporto para vôos nacionais e internacionais com acesso fácil. Os dois importantes membros da Sociedade Mundial da Aqüicultura mantiveram em sua estadia, contatos com diferentes instituições governamentais e privadas que manifestaram o interesse em apoiar o Brasil, entre elas a FINEP, a VARIG e todas as prefeituras das cidades que visitaram. Os Cooksey, pelo que tudo indica, terão dificuldades em concluir qual cidade deverá sediar o evento caso o Brasil seja de fato o país escolhido, pois ficaram fascinados com a beleza das cidades brasileiras.

A Panorama da AQÜICULTURA ficou responsável por ciceroneá-los no Rio de Janeiro, quando tiveram a oportunidade de visitar todos os pontos de turismo e lazer da cidade, a rede hoteleira e o Riocentro, o maior centro de convenções e exposições da América Latina. O clima e o sol cariocas receberam de braços abertos o casal, que não soube esconder sua simpatia pela cidade.