Chuvas intensas atrapalham o povoamento de camarões em Santa Catarina

Depois dos prejuízos causados pelo vírus da mancha branca no início do ano, os carcinicultores catarinenses se mobilizaram para aperfeiçoar a atividade no Estado. De acordo com a Associação Catarinense de Criadores de Camarão (ACCC), os carcinicultores ficaram mais conscientes após o episódio do vírus e estão redobrando os cuidados sanitários nas suas fazendas. Todos respeitaram, de junho a agosto, o vazio sanitário determinado pelas autoridades sanitárias do Estado, e também foram criados comitês regionais de sanidade, cada um deles com o suporte de um laboratório e de um técnico para análises da produção. Com a ajuda do laboratório os produtores esperam trabalhar de forma padronizada, para solucionar suspeitas da presença de vírus no camarão e nos viveiros de engorda. Os produtores decidiram também reduzir a densidade de povoamento nos tanques, que agora não ultrapassa 20 pós-larvas por metro quadrado.

Apesar de todo o esforço, do otimismo e da disciplina que os aqüicultores catarinenses estão se impondo, o clima este ano está complicando sobremaneira a vida dos carcinicultores, que vêm enfrentando chuvas intensas ao longo deste segundo semestre. Muitos que já povoaram seus viveiros estão com problemas para bombear água com salinidade adequada, enquanto outros já não efetuam a troca da água desde setembro último. Em decorrência, muitas pós-larvas se acumulam nos laboratórios neste início de novembro, já que um bom número de produtores não tem como encher viveiros para recebê-las.

O Estado de Santa Catarina possui 1.600 hectares de viveiros para o cultivo do Litopenaeus vannamei. Ao todo são 108 produtores, 93 deles no município de Laguna. 70% da produção é comercializada nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo e, 30% é consumida no mercado de Santa Catarina. A evolução da produção de 1998 até hoje pode ser acompanhada no quadro.

Fonte: Associação Catarinense de Criadores de Camarão (ACCC)
Fonte: Associação Catarinense de Criadores de Camarão (ACCC)