CODEVASF atrai investidores para o baixo São Francisco

A piscicultura na região do baixo São Francisco está se tornando a menina dos olhos da CODEVASF – Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco. A grande presença de aqüicultores no III Mercovale – Encontro de Negócios do Vale do São Francisco, evento realizado em maio último em Aracaju, SE, veio coroar os esforços que a CODEVASF tem feito para estimular a piscicultura na região, que é certamente uma das melhores do Brasil para a prática da aqüicultura continental. Os interessados em se estabelecer no Vale do São Francisco dispõem hoje de diversas linhas de crédito com juros subsidiados, tais como o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste – FNE, que favorece a implantação de empreendimentos industriais e agropecuários; isenção parcial ou total de impostos estaduais e municipais por largos períodos e doação de terras para implantação de agroindústrias.

Na região do baixo são Francisco, nos estados de Sergipe e Alagoas, já se encontram em operação 800 hectares de viveiros de piscicultura e segundo técnicos da CODEVASF, a região conta ainda com cerca de 13.500 hectares aptos a receberem investimentos e em condições de sediarem o maior pólo de piscicultura de águas interiores da América Latina.

Para dar suporte àqueles interessados em se estabelecer na região, a CODEVASF está preparando para o final de julho uma licitação para a escolha da empresa que realizará um estudo amplo de mercado contendo os detalhes da atual organização da produção aqüícola nos estados de Sergipe e Alagoas. Segundo o engenheiro de pesca Albert Bartolomeu de Souza Rosa, da Coordenadoria de Apoio a Produção da empresa, este estudo deverá estar pronto até o final do primeiro trimestre do próximo ano, quando então vai estar a disposição de todo e qualquer interessado em se lá se estabelecer.

Segundo a CODEVASF, o estudo também deverá indicar as ações necessárias para que a infra-estrutura já existente possa ser melhor aproveitada, dando suporte a atividade, atraindo investimentos e intensificando a aqüicultura e a comercialização de produtos aqüícolas nas regiões do São Francisco, em Sergipe e Alagoas.

E esse interesse parece não ser só exclusividade da CODEVASF. A exemplo do que tem sido feito em outras partes do Brasil, a partir de 5 de agosto próximo, a região contará também com o apoio do Ministério da Agricultura e do CNPq, através da instalação do Pólo de Piscicultura do Baixo São Francisco.