Cohen visita o Rio

Dan Cohen, conhecido “expert”, em aqüicultura da Aquaculture Production Technology – APT, de Israel, esteve no Brasil em julho e, após proferir palestra na Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Rio de Janeiro, concedeu entrevista exclusiva ao Panorama.

Segundo Dan, a crise no abastecimento mundial de pescados se agravará nos próximos anos e na virada do milênio teremos uma mudança radical na estrutura da pesca nos mares. Como dados, mencionou que os EUA gastam anualmente 28 bilhões de dólares em alimentos de origem aquática, sendo que 60 % deste total são gastos com peixes e 25 % com camarões.

Embora o norte-americano consuma apenas 8 kg/ pessoa/ano de pescado, para aumentar em um quilo o consumo médio será necessário elevar a oferta atual em 1/2 milhão de tonelada de pescado/ano.

Quando perguntado sobre o desenvolvimento da carcinicultura no Brasil, Dan acredita que o futuro está no desenvolvimento das áreas interioranas através de projetos de irrigação e piscicultura. Para sustentar essa certeza cita um ditado popular de Israel: “Se não há água, ou se a água é pouca, crie peixes”, justificando que os peixes, ao contrário dos cultivos de plantas, não consomem água, apenas vivem dentro dela. Explica que quando a água esta muito distante, os investimentos de implantação de um projeto de irrigação são amortizados pela aqüicultura, com o benefício adicional da fertilização da água pela atividade.

Dan acredita que Israel serve como exemplo para o Brasil nesta área, pois ambos países não têm tradição em aqüicultura e mesmo assim Israel já consegue produzir de 20 a 600 t/ha/ano em vários tipos de projetos.

Em seguida mostrou maneiras em que o Nordeste pode utilizar seu potencial para desenvolver a aquicultura interior, exemplificando com o projeto da APT para a Capiatã, em Coruripe – AL, onde os conceitos israelenses foram aplicados no consórcio cana-de-açúcar – aqüicultura, com a criação de camarão da Malásia e peixes. Os produtos finais são sempre de alta qualidade servindo tanto ao mercado interno como ao externo. Para finalizar, Dan parabenizou a iniciativa editorial do Panorama enfatizando que a troca de informações neste setor é vital.