Editorial – Edição 75

Comecei a rabiscar esse editorial pensando nos diversos temas que compõem essa edição, mas um deles me chama a atenção de forma especial. Maio está chegando e está cada vez mais próximo o World Aquaculture 2003 e esse é, de fato, o assunto que mais me interessa no momento.

Como todo grande evento, tem corre-corre, pequenos acertos de grandes detalhes, polidas discussões internas entre os organizadores e, sobretudo, um grande e essencial espírito de cooperação, este sim o maior segredo para o sucesso de uma conferência desse porte. Assim sendo, o WAS 2003 tem tudo para ser inesquecível.

Lembro-me bem da “conspiração” de um pequeno grupo de brasileiros nos corredores do Centro de Convenções de Torremolinos, uma simpática cidade na borda espanhola do Mediterrâneo, que em 1993 sediava este mesmo evento. O plano dos “conspiradores” era tão somente fazer chegar às mãos do então presidente da WAS, um documento abrindo as portas do Brasil para que a World Aquaculture Society realizasse, “quem sabe daqui uns cinco anos”, a sua conferência anual no Brasil.
Dez anos se passaram e “chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor”. A conspiração deu certo e entre moquecas e acarajés, todos os brasileiros envolvidos com a aqüicultura poderão desfrutar da maior conferência sobre cultivos aquáticos de todo o mundo, sendo realizada aqui mesmo no nosso quintal, e desta vez sem vistos e passaportes.

Os organizadores esperam que pelo menos 4.000 pessoas de 80 diferentes países venham ao World Aquaculture 2003. Um evento dessa natureza e desse porte, oferece oportunidades a qualquer um que esteja de alguma forma envolvido com a atividade, seja empresário, produtor rural, acadêmico, pesquisador, fornecedor de insumos ou prestador de serviços. Em Salvador, temperados com a deliciosa hospitalidade baiana, vão estar reunidos sob um mesmo teto, durante quase uma semana, aqueles que produziram conhecimento e aqueles que estão ávidos por essas informações; aqueles que vivem de prover a indústria da aqüicultura com equipamentos e serviços, e aqueles que já descobriram que pode ser bem vantajoso tecnificar mais seus cultivos.

No Centro de Convenções de Salvador, os participantes do World Aquaculture 2003 poderão também desfrutar da Feira Brasileira de Frutos do Mar, onde pela primeira vez em nosso País as empresas aqüícolas terão a oportunidade de apresentar seus produtos. Paralelo ao evento estará acontecendo ainda, o Seminário Internacional sobre a Indústria do Camarão Cultivado, quatro dias de palestras com tradução simultânea e a presença de representantes da indústria da carcinicultura de todo o mundo.
Como podem ver, além das próprias maravilhas da cidade, temos todos os motivos para desembarcarmos em maio em Salvador. Você já foi a Bahia? Não, então vá…e aproveite pra dar uma passadinha no nosso estande.

A todos uma boa leitura,

Jomar Carvalho Filho
Biólogo e Editor