Editorial_edição 41

jomar (1)

Se olharmos os acontecimentos que se destacaram no cenário da aqüicultura brasileira nos últimos meses, teremos a grata sensação de ver que o caldeirão onde se cozinham os ingredientes da atividade, se encontra numa ebulição animadora.

Episódios como a recente mobilização de aqüicultores para discutir a polêmica questão da cobrança do uso das águas; ou a reunião realizada em Florianópolis com produtores e especialistas em sanidade animal, para tratar das normas da quarentena na introdução de organismos aquáticos exóticos, e ainda o recente workshop que levou a Pirassununga diversos segmentos do setor para analisar, a pedido do GESPE, o Plano de Desenvolvimento da Aqüicultura por ele elaborado, mostram que pulsa sangue nas veias da atividade.

Na área dos negócios, vive-se a expectativa das vésperas da IFA BRASIL ’97, a primeira feira de negócios da aqüicultura brasileira, onde grande parte do setor está sendo esperado. Feiras como a IFA BRASIL ’97 ajudaram muito a impulsionar a aqüicultura em diversos países. Aí estão a EXPOpesca no Chile, a AquaNor na Noruega, a Bordeaux Aquaculture na França, a VIV Aquaculture em Bangkok na Tailândia, realizada pelo mesmo co-organizador da IFA BRASIL ’97, entre tantas outras para comprovar Essas importantes ações nos mostram que o setor se mobiliza de forma dinâmica. Ainda bem, já não era sem tempo.

Não resta dúvida que ficaria ainda melhor se já pudéssemos ter uma visão menos difusa das estruturas que, afinal, regem oficialmente o andamento da atividade. Sempre temos a sensação de que tudo fica meio fora de foco quando procuramos enxergar quem vai decidir, ouvir, apoiar, enfim, ajudar os produtores a encontrar seus rumos na atividade. Mas, se depender da vontade do GESPE, em breve enxergaremos.

Para colocar mais lenha nessa fogueira, a Panorama da AQÜICULTURA acaba de criar a Panorama-L, a primeira lista de discussão em português sobre a aqüicultura. Mais um fórum onde todos estão convidados a participar

E segue mais uma edição da nossa Panorama. Tem matéria sobre as trutas, que nesse ano de inverno/veranico deram o ar da maturação mais cedo. Tem também matéria sobre as algas marinhas escrita pela nosso especialista maior Dr. Eurico de Oliveira, entre tantas outras.

Mais uma vez desejamos a todos uma boa leitura.

Jomar Carvalho Filho
Biólogo e Editor