Enguias Cultivadas

Foto: Suflés Voledan com recheio de enguias cultivadas e defumadas

Empresa holandesa de aqüicultura lança na FISPAL produto elaborado com enguias cultivadas


A versão número 15 da FISPAL – Feira Internacional de Alimentação, que aconteceu em junho passado dos dias 8 a 11 no Parque de Exposições do Anhembi em São Paulo, mostrou que de fato o evento é uma interessante oportunidade para grandes negócios, além de ser o espaço definitivo para a apresentação dos novos produtos da sempre promissora indústria da alimentação. Em sua última versão, a FISPAL estava dividida em seções específicas. Entre seminários e degustações, a grande feira dedicou áreas exclusivas aos acessórios para cozinha e aos gourmets, onde elaborados pratos eram preparados por especialistas para serem julgados por chefes da cozinha internacional sob as luzes de refletores e câmeras que magicamente transformavam o alimento em espetáculo. Porém, o que mais fascinou os milhares de visitantes foram as equipamentos destinados a embalar produtos alimentícios, muitos em operação, que ofereciam um show de precisão e competência.

Alamedas sempre cheias da Fispal, Anhembi - SP
Alamedas sempre cheias da Fispal, Anhembi – SP
Estande da empresa holandesa Nijvis, onde foram apresentados os novos Suflés Voledan
Estande da empresa holandesa Nijvis, onde foram apresentados os novos Suflés Voledan

Por ser um evento representativo da indústria de alimentos no Brasil, uma visita a FISPAL faz com que encaremos de frente a escassa presença dos pescados, cultivados ou não, na dieta do consumidor brasileiro. Infelizmente, com exceção dos surimis coreanos, oferecidos a rodo, o evento paulista deu a real dimensão do pouco espaço ocupado pelo pescado na nossa alimentação. Não que fosse surpresa a constatação de que a grande maioria dos produtos expostos eram destinados ou decorrentes da indústria avícola e bovina, porém essa realidade foi esmagadora na 15ª FISPAL.

Enguia Defumada

Dentre os poucos expositores da área de pescados estava a empresa Nijvis, principal produtora holandesa de enguias cultivadas, no momento colocando no mercado brasileiro seus produtos semi prontos da linha Voledan, cujo nome homenageia uma cidade holandesa famosa pela sua tradição de pesca.

Os suflés Voledan, na realidade deliciosos pasteis de forno, já são disponíveis em vários países da Europa, sendo comercializados tanto lá como aqui, em embalagens com porções para pratos individuais (foto) ou em forma de pequenos petiscos para serem consumidos como aperitivos. Os suflés holandeses são elaborados com massa folhada crocante e oferecidos com recheios de enguias defumadas, além de ostras, salmão norueguês, camarões e frutos do mar. Dentre os recheios porém, somente as enguias e os salmões são provenientes da aqüicultura. O produto holandês já vem pré frito, precisando somente ser aquecido no forno elétrico, microondas ou tradicional, e pode ser armazenado congelado no freezer por alguns meses ou guardado por dez dias no refrigerador.

A Nijvis (que significa enguia) está investindo firme no mercado de alimentos congelados prontos para servir, numa parceria com a Privus, empresa também holandesa direcionada para atividades comerciais. Os planos da empresa para o Brasil são, primeiramente, conferir as potencialidades do mercado com os produtos fabricados na Holanda e, posteriormente, instalar uma unidade de fabricação do produto, onde poderá vir a ser utilizada matéria prima produzida aqui. Uma das idéias do grupo investidor é adaptar o produto usando tilápia brasileira, espécie que os holandeses cogitam cultivar em nosso país.

Cultivo

Segundo J. Elenbaas, diretor gerente da Nijvis Eel Farm, nos Suflés Voledan são usadas as enguias da espécie Anguila anguila cultivadas em circuito fechado utilizando as mais modernas tecnologias de filtragem biológica onde a água é reaproveitada, havendo apenas a troca parcial diária de 5% do volume total.

Anualmente a empresa produz 800 toneladas de peixes com pesos individuais que variam de 300 a 600 gramas nos seus 3.000 m2 de tanques, todos construídos dentro de 6.000 m2 de galpões climatizados a 24 oC. Nos seus 13 anos de existência, a Nijvis já investiu cerca de 10 milhões de dólares e no momento prepara-se para investir igual valor numa joint venture com uma empresa espanhola que irá construir em Portugal instalações para produção de 500 toneladas anuais com vistas a importação desses peixes para Taiwan.

O mistério da enguia

Apesar dos altíssimos investimentos feitos em diversos países voltados para a produção da enguia, também conhecida como glass eel ou enguia de vidro, não se tem até hoje a menor idéia do que fazer para que os alevinos sobrevivam, transformem-se em juvenís e sejam postos a engordar. Toda a indústria instalada na Europa, atualmente produzindo 4.000 toneladas anuais, depende ainda da coleta de alevinos da natureza, na maioria das vezes provenientes da região de Saragoza e Aruba, vendidos aos criadores por 250 dólares o quilo, contendo aproximadamente 3.000 peixes.

Sistema de engorda de enguias com recirculação de água
Sistema de engorda de enguias com recirculação de água

Segundo Elenbaas, esses “alevinos” apesar de pesarem cerca de 0,3 gramas, ao serem coletados já possuem dois anos de vida, fato que até hoje intriga os pesquisadores que estudam a espécie, denominando este fenômeno de “mistério da enguia”.

Três meses após chegarem às instalações, as enguias atingem o peso de 8 gramas, quando muitas são exportadas para serem engordadas em Taiwan. Os demais peixes que permanecem nas instalações, em circuito fechado de água recebendo oxigênio líquido, atingem 600 gramas após 18 meses de engorda.

Tanque de engorda com enguias movimentando a haste do alimentador automático para que caia a ração
Tanque de engorda com enguias movimentando a haste do alimentador automático para que caia a ração

Na Holanda, as enguias são criadas com rações especiais para peixes carnívoros e curiosamente são engordadas comercialmente tanto na água doce como em água salgada sem problemas algum, dependendo unicamente da disponibilidade de um ou outro tipo de água.

A Nijvis Eel Farm produz peixes de 150 a 180 gramas especialmente para o mercado holandês e, de 300 e 600 gramas para o mercado alemão, que o consome preferencialmente defumado, bem como o belga, que prefere as enguias frescas.

Mais informações sobre os produtos da linha Voledan no Brasil podem ser adquiridas com Carmem Lúcia Diniz, fone (021) 9643-8884 ou pelo e-mail: [email protected]