Equador Sofre Forte Impacto Causado Pela Doença dos Pontos Branco

A produção de camarões do Equador, bem como suas exportações caíram dramaticamente nos últimos meses devido ao impacto causado pela doença dos pontos brancos no país. Segundo Antonio Pino, gerente da Promarisco S.A., empresa produtora de camarões equatoriana, a decisão de importar caudas de camarões – principalmente da América Central e EUA para re-exportar o produto com valor agregado tem como principal objetivo manter os empregos da indústria bem como saldar os compromissos previamente assumidos com outros países.

Cerca de 30% da produção de camarões do Equador é comercializada com valor agregado – brochettes, anéis de camarões, empanados, etc. Essas importações deverão ocorrer até março do próximo ano e os produtos devem atender a exigências sanitárias, de forma a evitar que entrem no país outras doenças. Para isso, providências foram tomadas, como a exigência de que o certificado de origem do produto re-exportado, correspondenda ao de origem da matéria prima.

Antes de ser atacado pelo vírus, o Equador era o segundo produtor mundial de camarões depois da Tailândia. De janeiro a setembro deste ano, o faturamento com as exportações caíram 24,9% em ralação ao ano passado e estima-se que 65% dos produtores equatorianos tenham sido afetados e que 40% da produção tenha sido perdida. Ao mesmo tempo, 70% dos laboratórios tiveram que parar de produzir enquanto as vendas de rações para camarões caíram em 40%.

Em agosto último uma delegação comercial equatoriana esteve no Brasil para tentar estabelecer acordos comerciais para entrada de pescados no país. Estão no entanto, proibidas todas as exportações de camarões provenientes de países que tenham tido a presença do vírus da doença dos pontos brancos em sua produção, já que o vírus pode entrar no país inclusive através de produtos congelados.