Fernando Kubitza faz um alerta para que pequenos produtores não percam a sua importância na cadeia produtiva da tilápia

Hoje o setor da tilapicultura no Brasil enfrenta um desafio muito grande que é de posicionamento dos seus produtos no mercado. Com o aperto econômico e a queda na renda dos consumidores, os produtos nobres de tilápia, como o  filé fresco, se tornaram pouco acessíveis à grande camada da população.

Em Cuiabá, onde participou do Encontro de Peixes Nativos promovido pelo Sebrae MT, Fernando Kubitza fez um alerta para que pequenos produtores não percam seu importante papel na cadeia produtiva da tilápia.

Segundo Kubitza “vai ser preciso que o setor todo repense a estratégia, partindo do setor varejista, que hoje trabalha com uma margem relativamente grande em cima do produto. Essa margem vai ter que diminuir, e isso vai forçar os frigoríficos a entregarem produtos a um preço mais competitivo, mais baixo. E vai forçar também que frigoríficos trabalhem com suas eficiências, e não joguem todo custo de processamento em cima de um só produto nobre, no caso o filé. Vão ter que reaproveitar partes da tilápia que hoje são usadas para fabricação de farinha. Essas partes não tão nobres, mas de boa qualidade nutricional, podem atender a uma camada da população que não tem condições de comprar um produto nobre como o filé.

Isso tudo já está chegando no produtor. Ele é o primeiro que sente a pressão em cima do preço, e também tem que trabalhar suas deficiências e melhorar as estratégias de produção. Também tem que reduzir desperdícios, baixar custos, e apertar os seus controles para que consiga trabalhar com o mínimo de lucratividade e possa se manter no mercado. Senão for assim, vamos acabar tendo o setor da mão de poucas empresas grandes, e os pequenos produtores vão começar a perder a sua importância nessa cadeia produtiva”, alertou Fernando Kubitza. Assista ao vídeo.