Guabi colhe excelentes resultados com o Projeto Aqua do Futuro

A novidade foi apresentada na XIV Fenacam, em novembro de 2017, e desde então o projeto Aqua do Futuro, lançado pela Guabi Aqua, tem colhido excelentes resultados. O trabalho consiste em avaliar os seis pilares nas fazendas de criação de peixes e camarões: nutrição, manejo, genética, gestão, infraestrutura e biossegurança. Estes temas são avaliados por técnicos especializados da empresa e recebem notas de performance, de 1 a 4. As análises podem ser feitas para quatro sistemas de produção: peixes em tanques escavados, peixes em tanques rede, camarões em sistema convencional e camarões em bioflocos. 

O Aqua do Futuro utiliza o SIGAD – Sistema Guabi de Alto Desempenho, uma metodologia que coordena as ações de monitoramento constante da produção e mede os resultados alcançados, permitindo ver as necessidades urgentes e acompanhar as melhorias, direcionar e priorizar investimentos e treinamentos da equipe de colaboradores. Com as ferramentas digitais, o projeto colhe, armazena e processa informações das fazendas permitindo acompanhamento remoto imediato, gerando relatórios e planos de ação.

Um dos desafios da Guabi Aqua é produzir alimentos para todos usando, no máximo, os mesmos recursos naturais que já estão sendo utilizados. “Queremos produzir mais e melhor, na mesma área e em menos tempo. Essa é uma grande oportunidade para a aquicultura e para o Brasil, o país que tem o melhor potencial do mundo para produzir organismos aquáticos”, explica o Gerente de Produtos da Guabi Aqua, João Manoel Cordeiro Alves. “As fazendas precisam ser estruturadas para um crescimento organizado e sustentável. Nossa equipe foi treinada para ensinar os produtores a usarem as ferramentas do SIGAD para uma maior produção de pescados, com mais valor nutritivo e de alta qualidade”, ressalta.