II Fenacam repete o sucesso do ano passado e se firma como o principal encontro da indústria do camarão cultivado

A Fenacam 2005 – Feira Nacional do Camarão Cultivado, ocorrida em Natal-RN de 22 a 25 de fevereiro último, superou todas as expectativas do público e dos organizadores. O II Seminário Internacional Sobre a Indústria do Camarão Cultivado atraiu um público de 900 pessoas, entre brasileiros e estrangeiros, para uma excelente programação técnica onde os principais temas, entre eles manejo, alimentação, patologia e comercialização foram abordados por especialistas nacionais de renome, além de 19 especialistas estrangeiros, especialmente convidados, vindos de 12 diferentes países.

A Tech-Shrimp
 – Rodada de Negócios Internacionais foi um dos grandes destaques da Fenacam 2005. Foi promovida pelo Programa Al-Invest da Comissão Européia, que se dedica ao fomento da cooperação empresarial entre a Europa e América Latina. Durante a segunda edição da Fenacam, diversas empresas de vários segmentos da aqüicultura brasileira tiveram a oportunidade de encontrar empresas européias com o intuito de buscar parcerias comerciais, transferências de tecnologias, joint-ventures, alianças estratégicas, investimentos, etc.

A II Feira Nacional do Camarão, realizada pela RAF Comunicação e a MCR Aquacultura, com o apoio da ABCC, abrigou 90 empresas que ocuparam 160 estandes, num cenário por onde circularam autoridades, produtores, especialistas e um público interessado em ingressar na atividade. Para o almoço e ao entardecer o II Festival do Camarão Cultivado oferecia uma programação especial, com destaques para a gastronomia, num cenário especialmente montado, que atraiu o público potiguar, com música e comida de qualidade. Pelo Centro de Convenções de Natal, segundo os organizadores do evento, circularam ao longo dos quatro dias, 15 mil pessoas, muitas delas atraídas pela grande publicidade espalhada por toda a cidade.

O Estado do Ceará vai receber a próxima edição da Fenacam. O evento de 2006 está agendado para se realizar entre os dia 4 e 7 de abril, no Centro de Convenções de Fortaleza. Os planos para a versão cearense da Fenacam são repetir os moldes dos dois eventos anteriores realizados em Natal – RN. Ocorrerão simultaneamente a Feira Nacional do Camarão, o III Seminário, a Rodada de Negócios e também o Festival Gastronômico. É bem provável, porém, que em 2007 o evento volte a ser novamente realizado em Natal, que novamente cederá a vez em 2008 a outra capital interessada em também receber o evento. Não faltam pretendentes.

O Ministro José Fritsch da Seap Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República foi a ausência mais sentida durante a abertura do evento. Fritsch foi representado na ocasião pelo Secretário Adjunto Cezer Luiz Cerutti. Também presente na abertura a Governadora Wilma Maria de Faria, o presidente da ABCC – Associação Brasileira de Criadores de Camarão, Itamar de Paiva Rocha e Enox Maia, presidente da ANCC – Associação Norte-Riograndense de Criadores de Camarões.

Nos dois dias que antecederam a II Fenacam, Itamar Rocha, presidente da ABCC, recebeu em Natal os representantes das principais associações de produtores da Tailândia, Vietnam, Argentina, Colômbia, Equador, Paname e México. Foram discutidas as estratégias que deverão ser tomadas em conjunto por esses países para tentar elevar o preço do camarão e que serão postas em prática ainda este ano para que o setor possa ser melhor remunerado. A expectativa de Itamar é que ainda este ano o quadro atual de preços baixos seja revertido.

Durante a II Fenacam, o presidente da ABCC Itamar de P. Rocha, provocou risos na platéia ao colocar, de forma bastante pertinente, que a Portaria Nº 21 do Ministério do Meio Ambiente, recém criada pela Ministra Marina Silva no dia 24 de janeiro, está determinando que seja feito em apenas três meses, o que os técnicos brasileiros já vêm levando quase 30 anos para conseguir estabelecer técnicas de cultivo eficientes e ambientalmente amigáveis. A Ministra criou um Grupo de Trabalho para a carcinicultura com finalidades de analisar o modelo atual da atividade; propor um modelo de carcinicultura alternativo e avaliar a sustentabilidade sócio-ambiental do modelo proposto, sua inserção no planejamento territorial, bem como sugerir alternativas para garantir a sua eficácia. A nova portaria que cria o GT, em seu artigo 6º determina ainda, que o Grupo deverá apresentar um documento com uma proposta detalhada com o modelo sugerido para a atividade no prazo de 90 dias a contar da sua instalação.

Uma forte presença nos corredores do evento foi a dos produtores da Cooperaqua – Cooperativa de Aquacultura que reúne carcinicultores da região norte do Estado do Rio Grande do Norte (Guamaré, Macau, Pendências, Diogo Lopes e Mossoró). A Cooperativa recém criada, tem como presidente Anízio Neto da Silva, e objetiva adquirir uma sede com infra-estrutura de apóio, que terá um depósito de insumos, escritório e local de treinamento dos produtores e funcionários ligados à produção. Mas o maior projeto será a implantação de um laboratório de análises de água, solo e de monitoramento da saúde dos camarões. Atualmente estas análises e controles estão fora de alcance da maioria dos pequenos e médios produtores do RN. ([email protected])

George Chamberlain, presidente da Aliança Global de Aqüicultura (GAA), convidado da Guabi, foi um dos destaques da Fenacam, onde proferiu duas palestras: uma sobre as tendências da produção mundial de camarão e outra exclusivamente sobre o manejo de cultivo relacionado com a Síndrome de Mancha Branca. Chamberlain acredita que o Brasil poderá se beneficiar com a experiência vivida por outros países. Na foto Chamberlain está junto aos amigos Walter Maia, Cristina Câmara e Itamar Rocha.

Werner Jost, da CAMANOR mais uma vez surpreendeu a platéia com sua franqueza. Mostrou os números da sua empresa, que em 2004 lucrou R$ 3 milhões. O empresário comparou com o capital investido de R$ 30 milhões para mostrar que o seu lucro 10% pode ser considerado muito baixo se comparado os 15% que obteria no mínimo ao aplicar no sistema financeiro, sem nenhum trabalho e aborrecimento. A platéia calou e o ti-ti-ti nos corredores não parou depois de sua apresentação.

O estande da Bernauer Aquacultura foi um dos mais animados da II Fenacam. A equipe bem treinada e liderada por Klaus Bernauer recebeu com simpatia e profissionalismo todos os interessados em conhecer o aerador Aquapá B-209 Orion, que a empresa lançou durante o evento. Com o estande transbordando de gente, durante todos os dias da feira, o casal Bernauer promoveu seu tradicional sorteio, ofereceu coquetel e se divertiu muito com os seus visitantes. Sucesso total!

O Sebrae lançou durante a II Fenacam o resumo dos levantamentos e estudos para a implantação do Projeto Zoneamento Ecológico Econômico dos Estuários do Rio Grande do Norte – ZEE/RN, que objetiva implantar o ordenamento, disciplina da ocupação do solo e exploração sustentada dos recursos naturais e proteção ambiental do estado. O estudo foi realizado através de convênio firmado entre o Sebrae/RN, a Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura-FUNPEC, contou com o suporte técnico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN, da Universidade Potiguar UNP e da Universidade Federal do Ceará – UFC, e com recursos do Governo do Estado, através do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente – IDEMA e da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e da Pesca. 

empresasna FENACAM_87empresasna Fenacam_2_87

empresasna FENACAM_3_87pan e inve fenacam_87