Informe Empresarial | Trevisan lança novo modelo de aerador

Além de abrigar a sede da gigante C.Vale que agora inicia seus contratos de produção integrada de peixe, a cidade de Palotina, no oeste paranaense, também abriga a Trevisan Equipamentos Agroindustriais, maior empresa fabricante nacional de equipamentos para a aquicultura. Este ano a Trevisan comemora 30 anos de atividades, com um portfólio de produtos fabricados com tecnologia 100% nacional, voltado para a agricultura e para aquicultura, setor em que é pioneira no Brasil. A empresa emprega atualmente 76 funcionários que atuam na industrialização, comercialização e prestação de serviços, e sua linha de equipamentos voltados para aquicultura inclui aeradores, alimentadores, incubadoras e caixas de transporte.

Maurício e Adenir Trevisan comemoram juntos 30 anos de dedicação ao setor aquícola
Maurício e Adenir Trevisan comemoram juntos 30 anos de dedicação ao setor aquícola

Os aeradores são fabricados nos modelos: chafariz de fluxo ascendente, modelo mais portátil; propulsor, um equipamento desenvolvido para prover alta taxa de transferência de oxigênio e efetiva mistura da massa líquida; e, pás (paddle wheel), para viveiros de peixes e camarões, possiundo o melhor custo benefício.

A Trevisan também fabrica alimentadores estacionários e alimentadores acoplados ao trator ou balsa, com Sistema Feed de distribuição de ração, totalmente eletrônico, que calcula a ração a ser distribuída com precisão de 0,5%. Além disso, fabrica incubadoras de 200 e 60 litros para laboratórios de peixe e camarão, além de caixas fibra de vidro com isolamento térmico para o transporte de peixes e camarões vivos com volumes de 400, 1000 e 2400 litros. Para transporte de larvas de camarão, as caixas possuem fundo cônico para facilitar a descarga.

Na próxima Fenacam, a Trevisan vai lançar um novo modelo de aerador com desenho das pás diferenciado que terá um sistema misto de pás alternadas, com design inovador. “Os testes já comprovaram uma eficiência maior de oxigênio, com um consumo menor de energia. Isso significa mais peixe com menos custo”, garante Adenir Trevisan.