Lançamentos Editoriais – Edição 157

Os grandes números da aquicultura


A Organização para Agricultura e Alimentação (FAO) incluiu recentemente em sua seção de documentos técnicos a publicação “Os grandes números da aquicultura”, contendo os dados de pesquisa sobre a aquicultura na sua perspectiva sócio-econômica. O documento de 80 páginas fornece informações básicas sobre o estado atual da aquicultura na perspectiva do desenvolvimento humano; identifica os tipos e números de pessoas empregadas na indústria; e explora o papel do setor na apresentação dos serviços sociais e econômicos a nível mundial, com particular ênfase para as partes interessadas em pequena escala. Os resultados apresentados vêm de uma multiplicidade de fontes de consulta e nove estudos de caso da América Latina, África e Ásia, e sugerem que os dados do setor da aquicultura utilizados anteriormente, estimados com base em estatísticas oficiais, subestimam a realidade. O download completo do documento pode ser feito através do endereço http://www.aqua.cl/wp-content/uploads/sites/3/2016/11/Aquaculture-Big-Numbers.pdf

Una Mirada al Extensionismo Acuícola en América Latina y el Caribe


Este trabalho é o resultado da compilação e análise de informações primárias e secundárias sobre o estado de programas de extensão da aquicultura na América Latina e no Caribe, realizado por Andrés Mena, consultor para Pesca e Aquicultura, contratado pela Rede de Aquicultura das Américas. Andrés visitou o Brasil, Equador e El Salvador, a fim de recolher informação empírica sobre a situação de trabalho ou de formação de programas de extensão aquícola, assistência técnica e transferência de tecnologia em aquicultura, especificamente o tipo AREL (Aquicultura Resources Limited) e AMyPE (Aquicultura Micro e Pequenas Empresas).A publicação inclui informações fornecidas por Aranza Fuenzalida, consultor, para Pesca e Aquicultura da FAO, que compilou políticas sistematizadas, programas e projetos relacionados com programas de extensão da aquicultura, bem como informações de David Mendoza, também consultor para Pesca e Aquicultura da FAO, que muito contribuíram para completar as informações referentes ao extensionismo na aquicultura, ampliando assim a cobertura deste documento. Este trabalho foi enriquecido com o Simpósio sobre Tendências da Aquicultura e Aquicultura Extensionismo na América Central, realizada no Centro de Desenvolvimento da Pesca e Aquicultura – CENDEPESCA de El Salvador, com a participação de oito especialistas da aquicultura com experiência na América Central, realizada em 16 de janeiro de 2013. Ele também inclui lições aprendidas a partir do processo de desenvolver e validar o Programa Nacional de Aquicultura Extensionismo Colômbia. A orientação e a revisão técnica, incluindo informações sobre alguns países e edição do documento foram entregues à Alejandro Flores Nava, chefe da seção sobre Pesca e Aquicultura do Escritório Regional da FAO para América Latina e Caribe. O relatório apresenta os resultados da análise do estado dos projetos de aquicultura e extensionismo em alguns países da América Latina e do Caribe. O número de empresas de aquicultura é cada vez maior na região, mesmo com a baixa confiabilidade das estatísticas relacionadas com os piscicultores com recursos limitados (AREL) e aquicultores de micro e pequenas empresas (AMyPE). Todos os países incluídos neste documento se utilizam de serviços de extensionismo aquícola, mesmo os que têm uma estrutura institucional específica a nível central. O documento “Una Mirada al Extensionismo Acuícola en América Latina y el Caribe” está disponível para download no endereço http://www.fao.org/3/a-i6016s.pdf