Lançamentos Editoriais – Edição 81

Genetically Modified Organisms and Aquaculture

Este documento, disponível somente em inglês, foi escrito para a sessão especial da FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations, sobre Organismos Geneticamente Modificados em Aquicultura, apresentada durante o World Aquaculture Society de 2002 na China. O trabalho realizado por John A. Beardmore e Joanne S. Porte, sob a supervisão de Devin Barthey, foi ilustrado com gráficos e tabelas e dividido em 10 capítulos cujos temas são: Introdução; A natureza dos organismos geneticamente modificados; Por quê são produzidos organismos geneticamente modificados?; O processo de modificação genética; Produção de transgênicos; Arquitetura genética de caracteres quantitativos; Benefícios provenientes do uso de organismos geneticamente modificado; Fatores de risco dos organismos geneticamente modificados; Regulamentação, política de aceitação dos organismos geneticamente modificados. Os interessados neste documento podem entrar em contato com a FAO, através do e-mail: [email protected]

Fisiologia dos Animais Aquáticos: de uma maneira concisa e precisa – livro guia de estudos

Este guia de estudo, não visa substituir o livro-texto didático, mas ajudar o aluno na busca imediata de informações concisas e precisas, relacionadas com a disciplina Fisioecologia dos Animais Aquáticos. Incentiva o estudo pessoal e a ampliação dos conhecimentos nas publicações referendadas em sala de aula. O assunto escolhido para este volume 1, de uma série de seis volumes, foi a “temperatura”. Nos demais volumes serão abordados os temas: Fisioecologia; Aqüicultura; Fisiologia animal; Animais aquáticos; Adaptação (fisiologia). Para cada tema específico, buscou-se não apenas caracterizar os órgãos envolvidos no sistema biológico, mas apresentar também os princípios fisiológicos envolvidos na interação adaptativa do animal no meio ambiente e algumas aplicações desse importante fator ecológico na aqüicultura moderna. O guia foi elaborado pelo professor Athiê Jorge Guerra Santos, do Departamento de Pesca da UFRPE – Universidade Federal Rural de Pernambuco e pode ser adquirido através do e-mail do autor: [email protected]