NOTÍCIAS & NEGÓCIOS – edição121

IMPORTAÇÃO DO PANGA – A Secretaria de Monitoramento e Controle da Pesca e Aquicultura do MPA publicou em 22 de outubro, a Portaria no59, que prorroga por mais 45 dias a entrada em vigor da Portaria no53, que suspende as importações de pescado proveniente de produção aquícola, que ainda não tenham o certificado de Análise de Risco de Importação (ARI). Segundo o MPA, a suspensão das importações visa proteger as espécies nativas brasileiras e o meio ambiente de enfermidades exóticas que comprometam a manutenção das condições de sanidade do país. A medida afetará diretamente as crescentes importações do filé de panga. A briga está feia e há pressão de todos os lados.

PÉ NO FREIO – A Aqualider colocou o pé no freio e até já desmontou a equipe técnica responsável pelo seu empreendimento de bijupirá na costa de Recife. Trata-se do primeiro cultivo comercial de peixes marinhos no Brasil e há uma grande expectativa sobre o rumo que o negócio deverá tomar. Um acidente ocorrido na noite de 12 de outubro, quando uma embarcação atropelou um dos quatro tanques-rede e foram perdidos 20 mil peixes, nada tem a ver com as últimas decisões dos sócios do empreendimento.

POLI-NUTRI E CODEVASF – A Poli-Nutri participa de um trabalho inédito no estado do Piauí, com o apoio da CODEVASF (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), que inclui uma série de palestras técnicas sobre “Nutrição e Manejo” para a capacitação de dezenas de piscicultores, visando o aumento da produção de pescados na região, sempre com o foco de atender e propiciar maiores ganhos para seus parceiros. Esta demanda foi identificada por representantes da Poli-Nutri no Piauí, com o apoio do representante das Regiões Norte e Nordeste, Santana Júnior. “Ficou clara a importância de mostrar aos piscicultores o manejo correto para a obtenção de resultados melhores. Hoje, a grande maioria dos produtores não mede resultados e nem controla parâmetros. Nosso propósito é despertar a cultura de que, medindo resultados, é possível comparar e decidir pela melhor nutrição, o que resultará em maiores ganhos para todos”, explica Santana. De acordo com ele, com esta mudança de conceito, certamente a atividade irá crescer, pois os índices zootécnicos irão melhorar, o tempo de cultivo será reduzido, revertendo em maiores lucros. A Poli-Nutri desenvolveu uma série de produtos personalizados e de alta qualidade para atender os piscicultores do Piauí e melhorar o desempenho e resultados zootécnicos. “São rações ajustadas para o tipo de criação, que levam em consideração as características da região, densidades, temperaturas, comportamento e hábito alimentar do tambaqui”, afirma o Diretor Técnico de Nutrição e Formulação, Leandro Bruzeguez. Dentro desta linha, estão disponíveis aos piscicultores o Poli-Peixe Viveiro Crescimento PI; o Poli-Peixe Viveiro Pré-Engorda PI e também o Poli-Peixe Viveiro Engorda PI.

MACACÃO GRÁTIS – Para quem quer montar seu próprio laboratório para controle de qualidade da água a Quimioter (www.quimioter.com.br) fornece a sua linha de equipamentos, kits, redes, acessórios, etc. e dá garantia de dois anos em todos os produtos adquiridos. Além disso, a empresa catarinense está fazendo uma promoção especial: na compra do oxímetro QT 84 o comprador ganha um macacão com bota, 100% impermeável, para trabalhar dentro do viveiro. Os contatos podem ser feitos pelo email: [email protected] ou pelo telefone (49) 3544 3590.

BAHIA COMEMORA – O presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli, comemorou a divulgação dos dados do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) porque a produção de pescado do Estado da Bahia cresceu 57% entre 2006 e 2009, e esse foi o maior aumento entre todos os estados brasileiros. Ao atingir o volume de 120 mil toneladas no ano passado, a Bahia voltou a ser o terceiro maior produtor de pescado do Brasil, sendo responsável hoje por aproximadamente 10% da produção nacional. Para Albagli, a meta esse ano é superar as 150 mil toneladas, assumindo o segundo lugar, atrás apenas de Santa Catarina. Os números do MPA para a Bahia revelaram um crescimento de 150% na produção aquícola continental, entre 2006 e 2009. Assim, a participação da aquicultura no total da produção baiana de pescado saltou de 7,3%, em 2006, para 12% no ano passado. Dentre as ações da Bahia Pesca estão as estações de piscicultura, que devem produzir 50 milhões de alevinos em 2010, as unidades demonstrativas de piscicultura em tanques-rede e o projeto de reprodução do bijupirá.

INEA + FIPERJ – Maricultores de Cabo Frio, Búzios e Arraial do Cabo, municípios da Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, têm recebido orientações do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e da Fundação Instituto de Pesca do estado (Fiperj) para que possam cumprir as exigências do processo de licenciamento obrigatório da atividade. De acordo com o superintendente regional do Inea, Tulio Vagner dos Santos Vicente, “é preciso garantir o trabalho desses profissionais, porque a maricultura é uma atividade com características sustentáveis: ambiental, social e econômica”, lembrando que uma das vantagens do licenciamento para o maricultor é a obtenção de crédito para a ampliação do negócio.

BRASILEIROS NO CHILE – Um grupo de 20 brasileiros produtores de tilápia teve a oportunidade de trocar experiências e conhecer modernas tecnologias de produção e processamento durante a Aqua Sur, VI Feira Internacional de Aquicultura, uma das mais importantes feiras do setor na América Latina, realizada no Chile entre os dias 19 e 22 de outubro. A ação foi desenvolvida pela Fri-Ribe, em parceria com a Skretting, marca mundial da Nutreco para aquicultura, e líder no mercado chileno com 35% de participação. Na ocasião o grupo conheceu centros de produção de salmões e trutas em tanque-rede e unidades de produção de alevinos e juvenis destas espécies. De acordo com o Gerente de Aquicultura da Fri-Ribe, Marcelo Toledo, as atividades foram complementadas com encontros de negócios, demonstração de equipamentos e uma visita a um centro de processamento de pescado. A Fri-Ribe é uma das mais tradicionais e inovadoras indústrias de rações animais e para peixes e camarões do Brasil, com mais de quatro décadas de atuação no mercado e cinco fábricas (três com certificação BPF) estrategicamente localizadas nos estados de São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Piauí e Ceará. Está foi mais uma iniciativa pós joint venture entre Fri-Ribe e Nutreco, líder mundial em nutrição animal e nutrição para peixes, da Holanda, com o objetivo de construir, em conjunto, uma posição de destaque ainda mais relevante no mercado brasileiro de produção animal e aquicultura, uma das atividades de maior potencial no mundo.

ÁGUAS QUENTES NA ILHA GRANDE – Os produtores de vieira na região de Angra dos Reis (RJ) estão preocupados com a continuidade da atividade, uma vez que a comercialização do molusco esse ano sofreu uma queda de 80% em comparação com o ano de 2009. Segundo o gerente de maricultura da Subsecretaria de Pesca de Angra dos Reis, André Araújo, em entrevista ao Diário do Vale, “a estimativa para 2010 era produzir entre 18 e 20 mil dúzias do molusco, mas, devido às mudanças climáticas, o total produzido deve ficar em torno de cinco a seis mil dúzias nas 15 fazendas do produto”. Também ouvido, o vice-presidente da Associação de Maricultores da Baía da Ilha Grande, Ronaldo de Souza Viana, disse que a queda da produção provocada pelas altas temperaturas do mar traz muita preocupação e o maricultor está vendo com cautela o futuro das vieiras em Angra: “atualmente tenho apenas umas 80 lanternas, mas já cheguei a ter mais de 450 e a produzir mais de 15 mil dúzias. Infelizmente o problema fez com que alguns aquicultores encerrassem suas atividades”, disse Ronaldo.

QUALIFICAÇÃO DO CAMARÃO – O Estado do Ceará terá, em breve, um selo que comprova a qualidade do seu camarão. A Associação dos Carcinicultores da Costa Negra (ACCN) conseguiu, junto ao Instituto de Propriedade Industrial (Inpi), a primeira certificação de origem do camarão conhecida no mundo. De acordo com a assessoria de imprensa da ACCN, o selo deve permanecer por 60 dias exposto no site e, caso nenhum protesto seja efetuado, a qualificação é oficializada. Segundo o diretor financeiro da ACCN, Francisco Mardônio de Oliveira, para que conquistassem a certificação de qualidade do camarão, as fazendas da Costa Negra tiveram que aprimorar o modo de produção respeitando questões referentes ao meio ambiente. Com o selo espera-se um aumento de 20% na comercialização do produto. A produção do camarão cearense esse ano está estimada em 30 mil toneladas. Dessas, 8 mil, de acordo com Mardônio, tem origem os municípios de Itarema, Acaraú, Cruz e Jijoca de Jericoacoara, que compõem a região da Costa Negra. De todo montante produzido nas fazendas desta região, apenas cerca de 10% é comercializado no estado. A maioria da produção vai para Sul e Sudeste. As 32 fazendas da Costa Negra que criam camarão em cativeiro empregam 1.350 trabalhadores diretamente.

GUABI INVESTE EM FÁBRICA DE RAÇÃO – O crescimento da aquicultura no Brasil, principalmente no Nordeste com a produção de peixes e camarões, levou o grupo Guabi a investir em uma nova fábrica de rações na região. A unidade de Goiana, a 60 quilômetros do Recife, inaugurada em outubro, tem capacidade para produzir seis mil toneladas/mês de todos os tipos de rações, com ênfase em peixes e camarões. O investimento foi de R$ 23 milhões, sendo 50% financiado pelo Banco do Nordeste e 50% de verbas próprias, significando a abertura de 100 novos postos de trabalho. A Guabi já possuía uma unidade menor em Goiana, arrendada desde 2007, com capacidade para 1,5 mil toneladas mensais. A nova fábrica, com 4 mil m2, foi construída ao lado da antiga, num terreno de 40 mil metros quadrados, e foram adquiridos equipamentos de última geração, capazes de fabricar todo tipo de ração. O grupo Guabi está no mercado desde 1974 e possui oito unidades fabris espalhadas pelos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Ceará e Pernambuco, somando cerca de 1,4 mil colaboradores. Os clientes do Nordeste da área da aquicultura anteriormente eram atendidos por São Paulo. “Antes demorávamos até uma semana para entregar o produto, e com o início da operação da nova fábrica em Goiana, esse tempo vai cair para no máximo 48 horas”, comenta o gerente de produtos para aquicultura da Guabi, João Manoel Cordeiro Alves.

MESTRADO E DOUTORADO – A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Pesca do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Ceará comunica que estarão abertas, no período de 03 a 30 de novembro de 2010, as inscrições para a seleção ao Mestrado e Doutorado em Engenharia de Pesca. Para mestrado serão distribuídas para o preenchimento até 15 vagas, e para Doutorado, 10 vagas. As inscrições deverão ser feitas pessoalmente ou por procuração, sendo que os candidatos residentes fora da cidade de Fortaleza poderão solicitar inscrição mediante correspondência registrada, postada até 30 de novembro de 2010. O horário para inscrição é das 09:00 às 12:00 e 15:00 às 17:30 horas e o local para inscrição e endereço para envio de correspondência são: Secretaria da Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Pesca da Universidade Federal do Ceará – Bloco 825 – Campus Universitário do Pici – CEP: 60.356-000 – Fortaleza – Ceará. Mais informações pelo telefone: (85) 3366.9727 ou e-mail: [email protected]

LICITAÇÃO – A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba – CODEVASF – realizará licitação no próximo dia 22 de novembro para concessão do uso da Unidade de Beneficiamento de Pescado, situada no Município de Bocaina, a 340 km de Teresina (PI). A Unidade segundo a CODEVASF, foi implantada a um custo da ordem de um milhão de reais, e foi instalada estrategicamente num dos mais prósperos pólos de produção de pescado do Estado do Piauí. Terá como finalidade atuar como elo de ligação entre a produção e o mercado, agregando valor e atraindo investidores para os diversos elos da cadeia produtiva. Maiores informações encontram-se disponíveis no Edital de Concorrência nº 13/2010 e nos sites www.comprasnet.gov.br e www.codevasf.gov.br

PROTETOR SOLAR – O deputado Carlos Gomes (PRB) apresentou o Projeto de Lei 241/2010, que inclui o pescador e o aquicultor na abrangência da lei que dispõe sobre a prevenção e o combate às doenças associadas à exposição solar. Ao considerar que as atividades da pesca e aquicultura são desenvolvidas essencialmente ao ar livre, o parlamentar chama a atenção para a necessidade do uso de protetor solar pelos trabalhadores dos setores. A exposição excessiva ao sol aumenta a probabilidade de se desenvolver câncer de pele e o Ministério do Trabalho já considera o protetor solar como “Equipamento de Proteção Individual” (EPI), sendo fornecido por muitas empresas juntamente com os demais equipamentos de proteção.

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO – A Embrapa Pesca e Aquicultura completa um ano de existência e faz um balanço de suas atividades, reconhecendo que ainda tem muitos desafios a vencer. Uma de suas ações prioritárias é a de estruturar juntamente com o MPA o Consórcio Nacional de Pesca e Aquicultura. Composto por instituições de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e assistência técnica e extensão rural (ATER). O Consórcio Nacional de Pesca e Aquicultura terá um papel decisivo no alinhamento da programação de pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologia nas instituições brasileiras às demandas setoriais.

TILÁPIA CERTIFICADA – A Aquafinca, fazenda hondurenha do grupo Regal Spring Tilapia, foi o primeiro empreendimento aquícola auditado pelo Institute for Marketecology (IMO) em conformidade com os Padrões Internacionais para o Cultivo Responsável de Tilápia (ISRTA, na sigla em inglês). Esse padrões foram estabelecidos em dezembro de 2009 pelo Diálogo do Cultivo da Tilápia (Tilapia Aquaculture Dialogue), como a primeira de uma série de auditorias que serão realizadas segundo um acordo firmado entre o Fundo Mundial para a Natureza (WWF) e a GLOBALG.A.P, organização privada que estabelece normas voluntárias para a certificação de produtos agrícolas, inclusive aquicultura, em todo o mundo. A auditoria da Aquafinca foi realizada em setembro pelos auditores da IMO.

NOVOS PISCICULTORES – Por meio do Projeto Amanhã, desenvolvido pela Codevasf, um grupo de 17 jovens do município de Porto Real do Colégio (AL) foi capacitado para desenvolver a piscicultura na região. O curso foi ministrado no Ceraqua de Itiúba, pelos técnicos da Codevasf engenheiro de pesca Kley Lustosa e pelo biólogo Reginaldo Dias, que passaram aos alunos noções de biologia das principais espécies de peixes e informações sobre manejo. Os jovens aprenderam também como monitorar a qualidade da água com kits e equipamentos eletrônicos e ouviram palestra sobre viabilidade econômica da piscicultura. O curso atende a uma demanda apresentada pelos próprios jovens da região, que em sua maioria já desenvolvem a piscicultura, porém não possuem conhecimento técnico, explicou o responsável pela Unidade do Projeto Amanhã em Porto Real do Colégio, Carlos Alberto Santos.