Notícias & Negócios – edição 107

AQÜICULTURA PARANAENSE – Ricardo Neukirchner, Diretor de Aqüicultura daAquabel (www.aquabel.com.br) assumiu agora também a diretoria da Sociedade Rural do Paraná, uma das maiores e mais importantes entidades da classe produtiva rural do Estado do Paraná, com enorme representatividade em todas as esferas estaduais e federais. A Diretoria de Aqüicultura, da qual Neukirchner foi convidado para assumir seus trabalhos e funções foi aberta em junho passado com o intuito de fortalecer a piscicultura e, desta forma, conseguir maior representatividade para a atividade. A revista Panorama da Aqüicultura deseja ao parceiro e amigo, sorte e muitas conquistas no novo cargo que assume.

EVIALIS COMPRA CARGILL – O grupo francês Evialis confirmou no dia 16 de junho a conclusão da aquisição da Cargill Nutrição Animal Ltda., no Brasil, passando a operar no país com três marcas: Purina, Socil e Zoofort, e com três redes de distribuição específica. Segundo Nilton Perez, presidente do Grupo Evialis no Brasil “a nova estrutura industrial e de distribuição da Evialis permitirá expandir suas operações com bases mais regionalizadas, para melhor atender ao mercado consumidor, estando mais próximo, e suprir, assim, os desafios logísticos que impactam nos custos operacionais”. A Evialis, empresa francesa e um das líderes mundiais em Nutrição Animal, está presente industrialmente em 16 países, possui mais de 64 unidades industriais e comercializa produtos e serviços em 50 países. A empresa possui mais de quatro mil funcionários e está presente no mercado mundial há mais de 50 anos. Para mais informações, visite www.evialis.com. Atuando no Brasil há mais de 67 anos por meio da empresa Socil, o grupo Evialis possui fábricas localizadas em Descalvado (SP), Barra Mansa (RJ), Contagem (MG) e São Lourenço da Mata (PE), além de sua subsidiária Zoofort, em Primavera do Leste (MT). O grupo atua nos mais diversos segmentos de nutrição animal: ruminantes, eqüinos, aqüicultura, aves, suínos e pet-food, através do fornecimento de rações completas, suplementos minerais e premixes.

REPRESENTAÇÃO – A Fazenda Paciência, localizada no Estado do Rio de Janeiro, Município de Paraíba do Sul, Distrito de Werneck, à 120km da cidade do Rio de Janeiro, procura representante ou distribuidor para os seus alevinos de tilápia, que são entregues em todo o território nacional. A Fazenda Paciência opera um moderno laboratório que produz atualmente 5 milhões de alevinos anuais. Face às condições de climatização e controle de temperatura, os alevinos estão disponíveis ao longo de todo o ano. Os interessados deverão entrar em contato com o Sr. Celso Rodrigues pelos fones: (24) 2266-1077, (24) 2266-1344, (24) 9272-0836 ou pelo e-mail: [email protected].

SIMPÓSIO DE SIG – A Universidade Santa Úrsula, através do seu Laboratório de Aqüicultura e Sistemas de Informação Geográfica – Laquasig, recebe de 25 a 29 de agosto o IV Simpósio Internacional sobre SIG/Análises Espaciais para Pesca e Ciências Aquáticas (Fourth International Symposium in GIS/ Spatial Analyses in Fishery and Aquatic Sciences), cujo objetivo principal é destacar os desenvolvimentos e aplicações desse software, que permite e facilita a análise, gestão ou representação do espaço geográfico e dos fenômenos que nele ocorrem. O simpósio sobre as aplicações do SIG – Sistema de Informação Geográfica (ou GIS – Geographic Information System, em inglês) ocorrerá pela primeira vez no Brasil. O evento é organizado pelo Fishery-Aquatic GIS Research Group, do Japão, em conjunto com a Universidade Santa Úrsula. Entre outros temas, será discutida a implementação efetiva de gestão ambiental utilizando as geotecnologias. A FAO desenvolveu um “Ecosystem Approach to Fisheries (EAF)” e atualmente está trabalhando numa versão para a Aqüicultura  – “Ecosystem Approach to Aquaculture (EAA)”. Estes e outros assuntos relevantes, incluindo “Spatial Planning”, “Marine Protected Areas (MPA)”, “Global Warming”, “Biodiversity” e “Spatial Conservation and Management” serão discutidos no simpósio. Os participantes terão também a chance de olhar os desafios atuais e fronteiras nas tecnologias SIG incluindo o “Development of 3D and 4D applications”, “Web-GIS (multi-user and multi-function information management systems)” e “GIS for all (GIS Education and Capacity Building)” bem como outros assuntos relevantes. Segundo os organizadores o evento deverá reunir no Rio de Janeiro aproximadamente 100 pessoas de 30 diferentes países. Mais informações: www.laquasig.bio.br/brgishome.htm.

PROMEC PEIXE – A produção de tambaquis, jatuaranas, curimatãs e outras espécies de peixes próprias da Amazônia deverá registrar um salto de pelo menos 3.000 ton/ano em Rondônia, com a implantação, pelo Governo do Estado, do Programa de Piscicultura Agroindustrial, que deve ficar conhecido como o ProMec Peixe. O projeto é uma parceria da Secretaria de Estado da Agricultura, Produção e do Desenvolvimento Econômico e Social (SEAPES). O Governo de Rondônia investiu até agora um total de R$ 1,805 milhão para dotar o programa do maquinário indispensável para que seja alcançada a meta de beneficiar 240 propriedades rurais no Cone Sul e no Vale do Jamari. Como os três frigoríficos especializados no processamento de pescado localizam-se em Vilhena, Pimenta Bueno e Ariquemes, o projeto será lançado inicialmente no Cone Sul e, posteriormente, no Vale do Jamari. O ProMec Peixe disponibilizará para os piscicultores, em parceria com a Sedam e a Emater/RO, a estrutura de apoio para se obter a carta-foto de cada propriedade, documento que dá origem ao licenciamento ambiental (obrigatório para todos os candidatos a participar do programa), uma equipe multidisciplinar de assessoramento, composta de três engenheiros-agrônomos, um engenheiro de pesca, um médico-veterinário, um técnico em geoprocessamento e um técnico agropecuário, e também irá adquirir equipamentos de monitoramento via satélite (GPS) para os trabalhos de planimetria e assistência técnica às propriedades.

ISENÇÃO PARA CARCINICULTORES – A carcinicultura do Piauí, que tinha dificuldade de vender o produto para fora, vai ter as mesmas vantagens que outros estados brasileiros. O governador Wellington Dias assinou decreto determinando imposto zero para os criadores de camarão em cativeiro do litoral piauiense. Com esse benefício, os produtores vão poder gerar cerca de dois mil empregos no ramo até o final do ano. O Piauí já chegou a produzir quatro mil toneladas, mas devido os impostos esse ano só estavam produzindo mil toneladas, por conta dos encargos. A medida deve fortalecer a criação de camarão no Estado, já que a concorrência com o Rio Grande do Norte e Ceará estava ocorrendo de forma desleal.

CHEIA BENEFICIOU FAMÍLIAS – Dezenas de famílias do município de Porto do Mangue, situado a 289km de Natal, no Rio Grande do Norte, acabaram se beneficiando com as enchentes que arrasaram fazendas de carcinicultura na região. O alagamento das carciniculturas empurrou grande parte da produção para o mar, onde o crustáceo está sendo pego pelos pescadores locais. A cidade de Porto do Mangue tem grande parte da sua economia baseada na pesca de peixes, lagosta e do camarão nativo, ou camarão rosa. A inclusão do camarão das fazendas de carcinicultura é uma novidade que está multiplicando o faturamento dos pescadores da colônia local. A fartura também está atraindo barcos de outras cidades e até mesmo do Ceará.

FONES NOVOS – A Papytex Indústria e Comércio de Produtos Têxteis (www.papytex.com.br), avisa aos seus clientes e leitores da revista Panorama da Aqüicultura que as suas linhas de telefone mudaram. Agora é possível entrar em contato com a empresa, através dos seguintes números: fones: (11) 2951-4060 e (11) 2983-0778 e fax (11) 2989-2799.

NOVO OXÍMETRO – A Alfakit Ltda. (www.alfakit.com.br), empresa catarinense que, há anos, oferece instrumentos para análise da água e do solo em aqüicultura, lança agora no final do mês de julho, o Oxímetro AT 170, um equipamento leve, compacto, de fácil operação e baixo custo de manutenção e reposição. O novo produto é mais um lançamento com tecnologia totalmente nacional. O AT 170 vem com capa protetora de silicone com proteção de umidade, respingos e choque. Mais informações com o depto técnico da empresa fone: (48) 3233-2338 ou pelo e-mail: [email protected]
REFERÊNCIA – Diretores do Sebrae de todo o Brasil visitaram o Arranjo Produtivo Local (APL) das ostras da Grande Florianópolis, projeto considerado modelo de gestão e controle sanitário no país. O grupo visitou cultivos e áreas de processamento de ostras e mariscos, no Ribeirão da Ilha. O almoço à base de ostras ajudou a comprovarem a qualidade do produto cultivado na região. O APL visa à promoção e ao desenvolvimento sustentável da maricultura catarinense, através de ações pontuais junto aos produtores. Os produtores estão apostando em ações de divulgação do produto para abrir novos canais de comercialização. A estratégia, que inclui a participação em feiras do setor, integra o plano de comercialização e marketing do APL desenvolvido pelo Sebrae/SC em parceria com os governos federal, estadual e municipal, entre outros parceiros. A participação em feiras visa promover o desenvolvimento sustentável da atividade e orientar a comercialização do molusco, atendendo à demanda dos maricultores que possuem o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF).

MAIS FRIGORÍFICO – A Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata), fundada em 1963 por um padre e mais 32 agricultores catarinenses e gaúchos, inaugurou no dia 27 de junho, um frigorífico para abate e industrialização de peixes, em Nova Aurora, região Oeste do Paraná. Parte dos investimentos veio do Banco Regional de Desenvolvimento Sul – BRDE. O frigorífico terá capacidade para abater 10 toneladas de tilápia por dia.

BIOCOMBUSTÍVEL DE ALGAS – Segundo artigo publicado no jornal “Los Angeles Times” e na revista “Forbes” em 29 de maio, uma empresa californiana afirma que pode produzir um combustível, à base de algas cultivadas, equivalente à gasolina. O “petróleo verde” poderá ser produzido dentro de três anos. O produto é neutro no que se refere ao carbono atmosférico, já que as algas absorvem da atmosfera tanto carbono quanto depois é emitido com a queima do combustível. O processo depende da fotossíntese e não afeta terrenos agrícolas que poderão ser utilizados para a produção de alimentos, uma vez que as algas serão cultivadas em zonas áridas e ensolaradas, em pleno deserto, com água não potável. Na aviação, os biocombustíveis produzidos a partir de algas podem vir a ser uma alternativa viável ao tradicional combustível de jatos. A Boeing, maior fabricante de jatos comerciais do mundo juntou-se à Algal Biomass Organization, entidade que tem como objetivo promover os biocombustíveis produzidos a partir da biomassa de microalgas, uma decorrência do preço cada vez mais elevado do barril de combustível de jato. A Virgin Atlantic Airways, uma das maiores companhias aéreas do Reino Unido, especializada em vôos intercontinentais de longo curso a partir das suas bases, foi a primeira companhia aérea a testar os biocombustíveis num dos seus Boeing 747, realizando um vôo sem passageiros entre Londres e Amsterdã parcialmente movido a óleo de côco e babaçu. A holandesa KLM Royal Dutch Airlines também já anunciou que planeia testar combustíveis produzidos a partir de algas pela empresa AlgaeLinke, esperando utilizá-los em 50 aviões da sua frota já em 2010. Agora chegou a vez da Japan Airlines (JAL). A companhia nipônica vai realizar um vôo de ensaio com um avião em que utilizará um biocombustível de algas junto do carburante habitual, segundo informou o diário “Japan Times”. Esta será a primeira prova deste tipo efetuada na Ásia, num Boeing 747-300 “Jumbo”, no qual um dos motores utilizará uma mistura de biocombustível, obtido à base de algas e plantas não comestíveis, junto ao combustível convencional para aviões. Nos restantes três motores do avião será utilizado o carburante habitual para aviões. Face à crise alimentar foi decidido substituir neste teste o biocombustível fabricado com arroz e outros alimentos por um criado a partir de algas e plantas não comestíveis, segundo o diário. Também a companhia alemã Lufthansa se propõe atingir metas de proteção ambiental para reduzir em 25 por cento as emissões de dióxido de carbono em 2020 utilizando biocombustíveis.

FASHION BUSINESS – O setor da joalheria produzida no Estado do Rio de Janeiro, inovou no Fashion Rio, tradicional encontro de profissionais da moda e acessórios. Uma coleção de peças desenvolvidas com couro de salmão e tilápia foi apresentada no Fashion Business, a bolsa de negócios do evento. O Fashion Rio deste ano foi realizado de 10 a 13 de junho, na Marina da Glória, Botafogo – RJ.

TECNÓLOGO EM AQÜICULTURA I – A Universidade Federal do Paraná – UFPR, a primeira instituição de ensino superior federal do Brasil a abrir o edital de concurso vestibular dentro do Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), divulgou que, para o próximo concurso – cujas provas da primeira fase serão realizadas em 16 de novembro e da segunda em 7 de dezembro, em Curitiba e Palotina, estão sendo ofertados, além dos cursos de graduação convencional, doze outros de graduação tecnológica, entre eles o de Tecnólogo em Aqüicultura. As inscrições para o processo seletivo poderão ser realizadas através do www.nc.ufpr.br.

TECNÓLOGO EM AQÜICULTURA II – Por unanimidade, o Colegiado Pleno do Conselho Universitário da UFCG, em Campina Grande, aprovou o projeto de criação do campus Sumé, onde funcionará o Centro de Desenvolvimento do Semi-Árido (CDSA), contemplando não só a região do Cariri paraibano, como também as regiões do Vale do Piancó e do Vale do Paraíba, através de pólos nas cidades de Itaporanga e de Itabaiana. No Pólo Itaporanga serão oferecidos vários cursos entre eles o de Tecnologia em Aqüicultura.

MUSEU DA MARICULTURA – Uma parceria entre o Governo do Estado de Santa Catarina, uma empresa turística de Florianópolis e a Associação Brasileira para o Desenvolvimento Local e Sustentável – Qualicity, vai resultar na construção de um porto turístico, que funcionará como um terminal de passageiros e estacionamento para embarcações. O projeto inclui ainda a instalação do Museu da Maricultura, além de restaurantes e lojas. A estrutura do empreendimento deve criar cerca de 5 mil empregos diretos e 20 mil indiretos.