NOTÍCIAS & NEGÓCIOS | edição 154

Pequenas notícias institucionais e/ou fotos de divulgação de produtos e empresas podem ser enviadas para publicação nessa seção, através do e-mail: [email protected]


MAIS RAÇÃO PARA TILÁPIA – O fundo Aqua Capital e a família Amorim, que até recentemente era proprietária da Fri-Ribe Nutrição Animal, se juntaram para instalar a fábrica de rações Aquafeed, em Aparecida do Taboado (MS), divisa com o Estado de São Paulo. A fábrica tem capacidade inicial para produzir 36 mil toneladas de rações para crescimento e engorda de tilápia. Com esse volume é possível alimentar 22,5 mil toneladas de peixes por ano. Para a fabricação de itens de qualidade, a nova fábrica conta com moinho de alta performance que processa 90% das partículas abaixo de 0,5mm, possibilitando melhor digestibilidade alimentar dos peixes. Segundo Eduardo Amorim, diretor-geral da Aquafeed, que esteve à frente da Fri-Ribe Nutrição Animal por 18 anos e fez a transição da venda para a Nutreco, a piscicultura brasileira tem muito potencial de crescimento nos próximos anos, uma vez que o consumo per capita de pescado ainda é inferior a 10 kg por ano. “A fábrica é moderna, incorpora equipamentos de última geração e já tem auditoria de empresa internacional, estando apta a atender empresas produtoras e exportadoras de filé de tilápia”, explica Eduardo Amorim, que acredita nas potencialidades do país, devido à área, disponibilidade de água e condições climáticas. O diretor financeiro da Aquafeed é Leandro Machado, profissional do Aqua Capital, fundo controlador da Aquafeed.

PARCERIA ALLTECH/UFSC – A Alltech, líder global em nutrição e saúde animal, formalizou um acordo de pesquisa com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A primeira parceria de pesquisa na área de aquicultura que a empresa realiza na América Latina, tem como objetivo avaliar os requerimentos de minerais orgânicos e DHA em tilápia. Segundo a professora titular do Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias da UFSC, Débora Machado Fracalossi, o estudo vai envolver alunos de pós-graduação, mestrado, doutorado e iniciação científica e será uma grande oportunidade de integração.

AQUAGEN COMPRA A BRASILEIRA AQUABEL – A AquaGen, empresa norueguesa líder mundial no melhoramento genético do salmão cultivado, acaba de adquirir a maior parte da empresa Aquabel, principal fornecedor de material genético para a indústria de tilápia no Brasil. Com sede em Londrina, a Aquabel é líder no desenvolvimento, produção e comercialização de alevinos e juvenis geneticamente melhorados e adaptados às necessidades do tilapicultor, contando com instalações para a produção em seis estados brasileiros. O presidente da AquaGen, Odd Magne Rodseth, declarou ao site FishUpdate, que a parceria com a Aquabel é um marco, e amplia as áreas prioritárias da empresa dentro da indústria aquícola. Segundo Rodseth, “as posições que a Aquabel conquistou e os bons resultados mostram que a empresa tem uma grande expertise. Portanto, é grande o potencial do trabalho conjunto da Aquabel com a AquaGen, a partir da sinergia proveniente do intercâmbio de experiências e tecnologias. Isso também assegura que os tilapicultores brasileiros terão acesso a mais de 40 anos de pesquisa e experiência baseada nos conhecimentos adquiridos com a reprodução industrial do salmão, um trabalho que tornou a AquaGen uma empresa líder mundial na genética desses peixes”. Ainda segundo o FushUpdate, Ricardo Neukirchner, sócio fundador da Aquabel, mostrou-se satisfeito com o interesse demonstrado pela AquaGen e com a concretização da parceria estratégica. “Fazer parte de uma equipe, ao lado da líder mundial em reprodução e melhoramento genético de salmão, trará para a Aquabel ainda mais conhecimentos no campo da genética e a resultados disponíveis de pesquisas”.

METIONINA DA EVONIK – Em 2015, nada menos que metade do consumo global de peixes, crustáceos e moluscos se originou da aquicultura. A farinha de peixe, fonte de proteína na alimentação desses organismos aquáticos, é um fator de custo considerável para os produtores. Desta forma, a suplementação com aminoácidos permite reduzir significativamente a proporção de farinha de peixe na alimentação de peixes, fato já comprovado em pesquisa realizada pela Evonik Industries. Entretanto, os camarões e outros crustáceos têm hábitos alimentares e sistemas digestivos totalmente distintos dos peixes, o que levou a Evonik a desenvolver o AQUAVI® Met-Met, um produto que apresenta menor solubilidade em água do que a DL-metionina e não é lixiviado com tanta facilidade. No trato digestivo dos camarões, o dipeptídeo se degrada e a metionina fica disponível para a síntese proteica exatamente no momento certo. 0,5 kg do AQUAVI® Met-Met em 1.000 kg de alimento para camarões resulta no mesmo crescimento que 1 kg de DL-metionina. A Evonik Industries acaba de inaugurar na Antuérpia (Bélgica) a primeira fábrica mundial para a produção dessa nova fonte de metionina especificamente desenvolvida para alimentação de camarões, e o produto será lançado no mercado em meados deste ano.

NUTRIAD AUMENTA SUA PRESENÇA NO BRASIL – A Nutriad, fabricante multinacional de aditivos para rações, continua investindo na área da aquicultura, expandindo suas equipes regionais com a nomeação do pernambucano Bruno Urach como Gerente de Vendas na Região Nordeste. Urach tem 13 anos de experiência na indústria aquícola, trabalhando com produtores de peixes e camarões no nordeste do Brasil. Segundo Peter Coutteau, Diretor da Unidade de Negócios de Aquicultura da Nutriad, “os especialistas regionais são parte integrante da estratégia para aumentar a presença da Nutriad nos principais mercados da aquicultura em todo o mundo. O Brasil continua sendo um país importante na aquicultura na América do Sul, com um aumento de interesse por peixes de água doce como a tilápia e outras espécies locais. Ao mesmo tempo, a sustentabilidade da indústria é desafiada por surtos de doenças e pela escassez de ingredientes marinhos para rações aquícolas. E a Nutriad oferece soluções e serviços especializados para esses dois problemas”, disse. Marcelo Nunes, Diretor Regional da Nutriad na América do Sul, acrescenta que “o profundo conhecimento que Bruno Urach tem do mercado da aquicultura, não só na Região Nordeste, mas também nos principais centros produtores nas Regiões Sudeste e Sul, complementa a equipe de vendas no Brasil”. A Nutriad distribui seus produtos e serviços em mais de 80 países, através de uma rede de escritórios próprios de venda e distribuidores. Para isso, conta com o suporte de quatro laboratórios de aplicação e cinco instalações de fabricação nos três continentes. Mais sobre a Nutriad em http://nutriad.com/

MONACO BLUE INITIATIVE – Professores do Instituto de Biociências do Campus do Litoral Paulista da Unesp foram convidados a participar da VII Monaco Blue Initiative (MBI), evento que ocorreu nos dias 3 e 4 de abril no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo. Organizado pela Fundação Monaco Blue, do principado de Mônaco, a sétima versão do evento contou com a colaboração do governo do Estado de São Paulo. O objetivo foi discutir o uso sustentável dos recursos aquícolas, bem como prospectar potenciais projetos a serem financiados pela Fundação Monaco Blue. Durante a cerimônia de abertura do evento, o governador Geraldo Alckmin e o Príncipe Albert II falaram da importância de se implementar ações que tornem o planeta mais sustentável, associadas à diminuição da fome no mundo. Participaram do encontro cerca de 80 convidados, incluindo políticos, empresários, ONGs, FAO e universidades do Brasil, Mônaco, França e Canadá. Na ocasião, o professor Wagner Valenti, do Laboratório de Aquicultura Sustentável, discorreu sobre as iniciativas da Unesp para desenvolver sistemas de aquicultura sustentável, que contribuem para mitigar a fome de regiões carentes do nosso país.

TILÁPIAS MORTAS – Mais de 200 toneladas de tilápias mortas foram retiradas do Lago de Furnas no dia 1 de maio em Alfenas (MG). O prejuízo para os criadores é estimado em cerca de R$ 900 mil. Piscicultores relatam que o oxigênio estava muito baixo, ao redor de 1 ppm. Segundo a Polícia de Meio Ambiente, uma coleta de água foi feita em tanques-rede e outra na estação de tratamento da Companhia de Saneamento Básico de Minas Gerais (Copasa). O material coletado será analisado pela Universidade de Alfenas (Unifal) para identificação da causa da morte dos peixes. A água do lago se apresentava com uma cor avermelhada, fazendo com que os piscicultores acreditem ter havido uma proliferação de algas.

FENACAM 2016 – A programação da Feira Nacional do Camarão, evento que a ABCC realiza anualmente, dará este ano uma ênfase especial aos aspectos tecnológicos e comerciais. Nesse contexto, para o XIII Simpósio Internacional de Carcinicultura e X Simpósio Internacional de Aquicultura, estão sendo convidados especialistas nacionais e internacionais para proferirem palestras e apresentarem trabalhos técnico-científicos (pôsteres e oral) sobre genética, nutrição, BPM’s e biossegurança. Da mesma forma, a Feira Internacional de Serviços e Produtos para Aquicultura espera reunir as principais empresas brasileiras e mundiais, detentoras de tecnologias, insumos, produtos e serviços na área de aquicultura. Como é de praxe, o evento contará mais uma vez, com mais uma versão do Festival Gastronômico de Frutos do Mar, para oferecer comodidade e oportunidade de confraternização entre os congressistas. As inscrições para a 13ª edição da FENACAM já estão abertas no site do evento  http://www.intelisoft.com.br/fenacam/principal.asp. As empresas interessadas na reserva e compra de estandes podem contatar Bruna ou Neuma, pelos telefones (84) 3231-9786, 3231-6291 ou 99612-7575. O evento de maior relevância na área de aquicultura da América Latina se realizará no período de 21 a 24 de novembro de 2016, no Centro de Eventos da Cidade de Fortaleza, Estado do Ceará. A revista Panorama da AQÜICULTURA, presente desde a primeira edição da FENACAM, já está reservando espaço de publicidade para a edição que vai circular no evento.

ESTRUTURA DAS FÁBRICAS – Para atender ainda melhor aos seus clientes a Ferraz Máquinas e Engenharia Ltda. ampliou seus serviços e, atualmente disponibiliza, além de todos os equipamentos para a fabricação de rações, tudo o que é necessário para o funcionamento da parte estrutural do prédio onde são instaladas estas fábricas. Este serviço se refere a estruturas metálicas, tais como pilares, teto, telhas, fechamento lateral, entre outros, ficando a cargo do cliente apenas as obras civis necessárias para a construção das paredes de tijolos, fundação e pisos. Ao deixar esta importante etapa da obra a cargo de uma única fornecedora confiável, o cliente ganha tempo e tranquilidade na execução de praticamente todo o seu projeto. Para completar a sua linha de elevadores a Ferraz lança o EZ-600 com capacidade de 15.000 Kg/h em rações extrusadas. O modelo já está sendo utilizado por grandes empresas em suas operações, principalmente de ensaque. Dentre os novos equipamentos lançados pela Ferraz está a Peletizadora P-50, que tem uma produção de aproximadamente 2.000 kg/h, e que é voltada para os produtores de menor porte, que buscam uma máquina confiável, robusta e com inovação tecnológica. Para a empresa, o processo de extrusão tornou-se mais confiável, através da possibilidade de medição do fluxo de farinha nas extrusoras. Dessa forma é possível controlar a entrada de água e vapor no pré-condicionador, além de fornecer a informação da quantidade de ração produzida e parametrizar a rotação dos vários motores do sistema de extrusão (facas, condicionador, alimentador) para cada produto fabricado. A linha de equipamentos da Ferraz conta ainda com um novo modelo de misturadores horizontais, o MH-4000, feito para atingir grandes capacidades. Bastante robusto, esse misturador de estruturas reforçadas e fácil manutenção, conta com um rotor de duplo helicóide, capacidade volumétrica total de 8.000 litros e capacidade de trabalho para ração/carga de 4.000 kg por batelada.

PLANTAS MEDICINAIS – Princípios ativos presentes em plantas medicinais têm sido avaliados para oferecer opções no tratamento de doenças na aquicultura. Pesquisas lideradas pela Embrapa Amazônia Ocidental (AM), em alfavaca-cravo (Ocimum gratissimum), alecrim-pimenta (Lippia sidoides), erva-cidreira (Lippia alba), hortelã-pimenta (Mentha piperita) e gengibre (Zingiber officinalis) apresentam resultados eficientes contra a bactéria Aeromonas hydrophila, principal causadora de doenças na piscicultura. Segundo a pesquisadora Edsandra Chagas, que coordena o projeto, os óleos essenciais extraídos dessas plantas, não só inibem o crescimento, como produzem a morte da bactéria. Para o tratamento de parasitos foram avaliadas em outra pesquisa as plantas aromáticas, como o cravo-da-índia (Eugenia caryophyllata) e na alfavaca-cravo (Ocimum gratissimum). De acordo com a coordenadora do projeto, Cheila Boijink, o princípio ativo eugenol, pode ser indicado para uso na piscicultura, pois mostrou-se eficaz contra monogenoides, parasitas alojados nas brânquias do tambaqui (Colossoma macropomum). O principal foco das pesquisas da Embrapa Amazônia Ocidental é o tambaqui, por ser o principal peixe cultivado na região Norte do Brasil. A tambaquicultura ocupa o segundo lugar na produção nacional, depois da tilápia-do-nilo (Oreochromis niloticus). Dados da pesquisa Produção da Pecuária Municipal, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) afirmam que o cultivo do tambaqui já corresponde a 22,6% da produção total da piscicultura brasileira, o que representa 88,7 mil toneladas/ano, das 392,5 mil toneladas/ano da piscicultura nacional.

PARQUES AQUÍCOLAS NO RIO DE JANEIRO – No final de abril, representantes de diversas instituições reuniram-se no Rio de Janeiro para discutir a implantação de parques aquícolas em águas da União no estado. Além do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), participaram do encontro representantes da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), da Secretaria de Aquicultura e Pesca/RJ, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), da Coordenação Estadual do Programa de Gerenciamento Costeiro, do Sebrae, da Prefeitura Municipal de Angra dos Reis e da Igara Consultoria em Aquicultura e Gestão Ambiental. Para este projeto o MAPA contratou a empresa Aquaplan Tecnologia e Consultoria Ambiental Ltda. e, na reunião, os consultores Luciano Hermanns e Gilberto Manzoni apresentaram o cronograma de execução e os principais produtos técnicos a serem entregues no estudo que visa coordenar e orientar a instalação de áreas e parques aquícolas, e projetos produtivos, demonstrativos e de pesquisa em aquicultura em águas da União no Rio de Janeiro. Segundo o diretor de Pesquisa e Produção da Fiperj, Augusto Pereira, o objetivo é implantar parques aquícolas voltados para a cadeia produtiva, e assim gerar emprego e renda, aumentando a produção e a oferta de pescado no estado.

LALLEMAND – O que tem em comum o fundo de um tanque e o intestino do camarão? Ambos abrigam abundantes populações microbiológicas, organizadas em ecossistemas que contribuem para o desempenho e saúde dos animais e do empreendimento. Este foi o tema central do II Encontro Técnico de Aquicultura promovido pela Lallemand Animal Nutrition, dedicado à criação de camarões, que aconteceu em Chennai, Índia. Estiveram presentes mais de 250 participantes da Europa, América Latina, Oriente Médio e Sudeste da Ásia. Werner Jost, da Camanor, representou o Brasil no evento apresentando o seu Sistema AquaScience desenvolvido pela Camanor no Rio Grande do Norte, que permite produzir com densidades de 250 camarões/m2 sem troca de água, na presença do vírus da mancha branca. A Camanor utiliza soluções biorremediadoras e probióticos da Lallemand, inclusive o Pediococcus acidilactici MA 18/5M.

PANGA MADE IN BRASIL – Há alguns anos os supermercados brasileiros foram invadidos pelos filés congelados de panga produzidos e processados no Vietnã. Alguns consumidores já tiveram a sorte de comprar filés de boa qualidade, muito bem processados, com excelente apresentação e sabor. A maioria, no entanto, teve acesso a filés com uma quantidade enorme de gordura e excesso de água, uma fraude típica de um processamento de quinta categoria, o que serviu para macular ainda mais a imagem do panga, que já vinha recebendo uma forte campanha contrária ao seu consumo, espalhada por e-mails criticando possíveis condições precárias de produção e processamento, uso de produtos químicos, água contaminada, etc. Agora os consumidores brasileiros, pelo menos os da Região Norte, estão tendo a chance de comprar o panga in natura produzido aqui mesmo no Brasil. Fotos do panga Made in Brasil em gôndolas de supermercados têm sido distribuídas nas redes sociais e grupos de Whatsapp, principalmente aqueles formados por piscicultores. Confira na foto, que o panga está sendo vendido a R$ 13,19, um valor mais alto que o tambaqui.

EQUADOR SOFRE COM TERREMOTO – Um terremoto de 7,8 graus de magnitude atingiu a costa norte do Equador em 16 de abril deixando um grande número de mortos e desabrigados. O sismo também prejudicou a indústria do camarão do país. Grande parte da devastação do desastre aconteceu em Pedernales, região que responde por quase 10% da produção de camarão do país, onde 80% dos viveiros foram irremediavelmente danificados. No entanto, felizmente, os viveiros localizados no sudoeste do país, onde se concentra a maior parte da produção equatoriana, praticamente não foram afetados. O Equador produz 10% da produção L. vannamei do mundo e é um dos principais fornecedores para os EUA, União Europeia e os mercados asiáticos, especialmente China. Logo a seguir da tragédia, os preços do camarão equatoriano sofreram alta de 8%.

CÂMARA SETORIAL SP – Martinho Carlos Colpani Filho, da Piscicultura Águas Claras, de Mococa – SP, acaba de ser eleito presidente da Câmara Setorial de Pescado do Estado de São Paulo, em substituição a Emerson Esteves. Eleito por unanimidade, Colpani assumiu com total apoio do setor, e já iniciou sua gestão levando adiante as discussões para solucionar a questão da emissão da GTA (Guia de Transporte Animal) dentro do Estado de São Paulo. Segundo Colpani, há muito tempo os produtores esbarram em dificuldades na hora de obter uma GTA, quase sempre precisando se deslocar por vários quilômetros. A piscicultura, por ser uma atividade dinâmica e intensiva, operando por vezes sem dia ou horário, sofre com esse problema já que fora do horário comercial não se retira a GTA. O novo presidente da Câmara Setorial do Pescado intensificou os contatos com os piscicultores e pretende encaminhar à Secretaria de Agricultura de São Paulo uma solicitação formal para que a emissão de GTA seja feita por meio de um sistema digital.

FUNDO DA RAÇÃO – O presidente da ABCC, Itamar de Paiva Rocha, anunciou que foi estabelecido um entendimento com os fabricantes de ração para camarão, para que haja um repasse de 1% do valor de cada nota fiscal de venda e compra de rações. Do total arrecadado, 50% ficará com a ABCC e 50% com as respectivas associações estaduais. Segundo Itamar, para o sucesso do acordo foi muito importante a participação da Presence/InVivo, Total/InVivo, Aquavita, Polinutri, Friribe/Nutreco, Integral Mix e Guabi.