Notícias & Negócios – Edição 59

CATÁSTROFE – As chuvas torrenciais ocorridas no final de junho no Rio Grande do Norte trouxeram prejuízos significativos para a carcinicultura do litoral oriental do estado, segundo informa Alexandre Wainberg da empresa Primar . Nos estuários do Potengi, Guaraíra e Curimataú diversas fazendas foram inundadas e perderam toda sua produção. Produtores ficaram totalmente submersos e, segundo Wainberg, foi perdida uma produção de mais de 300 toneladas. Algo em torno de 50 milhões de L. vannamei foram lançados no meio ambiente natural, fazendo a festa dos pescadores. Os produtores vão ter um baque tremendo por possuírem um capital de giro bem pequeno. Alguns deles deviam a entrega da produção aos intermediários ou exportadores em troca do adiantamento dos insumos e, até o momento, ninguém sabe que tipo de ajuste será feito. Acredita-se que mesmo assim, por serem pequenos e utilizarem mão de obra familiar e terem custos fixos muito baixos, a maioria vai conseguir levantar a cabeça muito em breve. As previsões meteorológicas, no entanto, são de que as chuvas devem continuar. A tensão entre os produtores é grande e espera-se novas cheias até o início de agosto.

XI SIMBRAq – O Simpósio Brasileiro de Aqüicultura vai acontecer de 26/11 a 3/12 em Florianópolis-SC. Paralelamente estarão se realizando o IV Encontro Sulbrasileiro de Aqüicultura, o V Encontro Catarinense de Aqüicultura e o II Festival Nacional da Ostra e da Cultura Açoriana – FENAOSTRA.

CONSÓRCIO – O Consórcio Nacional Bernauer comemorou no último dia 31 de maio a segunda assembléia do grupo nº 600 e o primeiro sorteio do grupo nº 601. Na 2º assembléia do grupo 600, a cota 24 de Luis Carlos (SC) foi a contemplada por sorteio e, a cota 3 da Mazulo Agropecuária (PI) foi a contemplada por lance. Já na 1º assembléia do grupo 601, os contemplados foram: por sorteio, com a cota 6, do catarinense Luciano Pinto e, por lance com a cota 23, do cearense Francisco Adailton. Para participar dos grupos de consórcio basta ligar para a Bernauer ou procurar o seu representante em várias partes do Brasil. Em tempo: os contemplados da 1º assembléia do grupo 600 já estão com seus equipamentos em operação.

TRUTA – Para distrair aqueles que acreditam que o mercado de pescados no Brasil ainda é limitado, a notícia vem do Chile: as exportações chilenas de salmão e truta para o Brasil deverão crescer de 20 a 30% neste ano. Entre as razões deste crescimento, estão o aumento da demanda e a eliminação das tarifas de importação. Tarifas, aliás, que devem continuar pagando os piscicultores brasileiros. As exportações para o Brasil durante o ano passado representaram um ganho de US$ 20,4 milhões para o Chile e colocaram o Brasil como o principal mercado para o pescado chileno na América Latina e o terceiro maior do mundo, atrás somente do Japão e EUA.

TEXTIL SAUTER – A empresa paulista que comercializa tanques-rede, redes antipássaros, rede para arrasto e despesca mudará o prefixo do seu telefone. A Têxtil Sauter atenderá agora no fone: (11) 4828-5616 e o fax: (11) 4828-6808. A empresa que inaugurou o seu site: www.textilsauter.com.br e em decorrência está também com um novo e-mail:[email protected]

ARESP – Foi fundada no Parque da Água Branca, na capital paulista, a ARESP-Associação dos Ranicultores do Estado de São Paulo. A associação tem como objetivos agregar os ranicultores desse estado, defendendo seus direitos, prestando assistência técnica e incrementando de todas as formas possíveis, o estudo e a pesquisa sobre ranicultura. Essa iniciativa partiu de ranicultores paulistas e pretende desta forma, aumentar o convívio entre os produtores do Estado de São Paulo, para que possam se profissionalizar cada vez mais, enfrentando unidos os problemas relacionados à produtividade e comercialização. A ARESP conta com o apoio técnico do Instituto de Pesca – SP e são metas da atual diretoria trabalhar para a redução do ICMS e implementar campanhas de marketing no maior ponto de escoamento do produto que é São Paulo. Informações sobre a associação podem ser adquiridas através do e-mail: [email protected] O Instituto de Pesca realiza atendimento ao público interessado todas as terças-feiras em seu Ranário Experimental em Pindamonhangaba – tel.: (12) 242 -3921; ou todas as quartas-feiras em São Paulo, em sua sede no Parque da Água Branca com hora marcada pelos telefones: (11) 3871-7548 ou 3871-7520. Além do trabalho em pesquisa, o Instituto de Pesca também oferece cursos que abrangem a biologia do animal; manejo físico, sanitário e alimentar de todas as fases da criação; técnica de abate; instalações; comercialização e legislação e indução de desovas com utilização de hormônios.

ABRAT – Em Assembléia Geral Extraordinária, a ABRAT – Associação Brasileira de Truticultores elegeu para o cargo de presidente a Sra. Teresinha Carneiro, truticultora e vice-prefeita da cidade de Lages – SC. O ex-presidente Cláudio Schmidt, deixa o cargo após ter desempenhado um importante trabalho para manter a ABRAT viva, a despeito de todas as dificuldades crônicas comuns às associações brasileiras. Juntou na sua gestão dados que hoje ajudam os truticultores a lidarem com as freqüentes questões ambientais e seguramente conquistou para a ABRAT mais respeitabilidade junto aos principais órgãos públicos que estão diretamente vinculados à atividade como o IBAMA, o Ministério da Agricultura (SIF), FEEMA e outros.

ENGENHARIA DE PESCA – Será realizado, de 18 a 22 de setembro, no Departamento de Engenharia de Pesca da Universidade Federal do Ceará, o V Simpósio Cearense de Engenharia de Pesca e o VIII Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia de Pesca. Os eventos serão promovidos pelo Programa Especial de Treinamento PET/CAPES e pelo Centro Acadêmico Stênio de Freitas. Serão realizadas palestras, minicursos e apresentações de trabalhos científicos. O objetivo é estimular o desenvolvimento do conhecimento técnico-científico na área de engenharia de pesca, além de divulgar trabalhos de pessoas envolvidas no setor. Mais informações pelo telefone (85) 288-9722.

MPE – As obras do Projeto Tilápia, no Município de Paulo Afonso, foram iniciadas oficialmente no último dia 26 de junho, quando foi lançada a pedra fundamental do empreendimento da MPE S/A – Participações e Administração, associada com a AAT Internacional Ltda e a Universidade do Arizona. O diretor superintendente da MPE, Mário Aurélio da Cunha Pinto estimou em R$ 15 milhões os investimentos da primeira etapa de implantação do projeto, que deverão alcançar R$ 50 milhões, quando a produção chegar às 25 mil toneladas/ano, fazendo de Paulo Afonso o maior produtor de tilápia da América Latina. O projeto abrangerá todas as fases do processo, começando com a produção de tilápias híbridas em sistema de raceways e se estenderá pelo beneficiamento, industrialização e comercialização dos produtos nos mercados nacionais e internacionais. A associação da MPE com empresários americanos permitirá o acesso ao conhecimento biotecnológico da AAT, bem como à sua experiência na produção e processamento de trutas e tilápias, acrescido do suporte científico dos pesquisadores da Universidade do Arizona. A MPE é a empresa holding do grupo e já atua na aqüicultura baiana através da Valença da Bahia Maricultura S/A., produzindo e processando camarão marinho em instalações com HACCP.