Notícias & Negócios_edição 18

COOPERRAN-RIO – No dia 2 de agosto foi fundada pelos associados da ARERJ a COOPERRAN-RIO – Cooperativa dos Ranicultores do Estado do Rio de Janeiro, que passará a fazer no Município de Itaboraí o beneficiamento e a venda da carne de rã dos produtores do Estado. A empresa que realizará a construção civil do abatedouro já foi escolhida e as obras terão início até o próximo mês, com prazo para término em 5 meses. Os cooperados se cotizaram para realizar a construção, que foi orçada em US$ 30.000, e será erguida em terreno doado pela prefeitura. Atualmente os cooperados estão se mobilizando para buscar financiamento para compra dos equipamentos de frio que foram orçados em US$ 56 mil. A cooperativa possui ainda capital aberto para investidores – empresas ou pessoas físicas. A atual diretoria tem na presidência Luis Manoel Franco, proprietário do ranário Dois Irmãos em Silva Jardim. O abatedouro atenderá o comércio interno e já tem seus planos de obtenção da licença de exportação da carne de rã para atender as propostas já existentes do mercado internacional. EMBALAGEM 100% – A MOANA Aquacultura acaba de colocar em operação a máquina de embalar peixes, alevinos e pós-larvas, desenvolvida pela Aquacultura Bernauer (antes chamada de Aquacultura Pirapoty). Segundo Flávio Lindemberg e Max Antonio Lucas, proprietários da MOANA o equipamento além de poupar mão-de-obra aumentará a qualidade do serviço prestado aos clientes com embalagens 100% lacradas.

REGISTRO DE PRODUTOR RURAL DE PESCADOS – A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Rio de Janeiro regulamentou o registro para produtores rurais e de pescados. Foi sem dúvida uma conquista da Associação dos Piscicultores que reivindicaram junto ao Secretário por providências para mudar as determinações anteriores onde era preciso pagar bastante caro a FEEMA para análises e estudos. A nova regulamentação prevê a ação da FIPERJ e será gratuita. Chegou a hora de todos se cadastrarem e atuarem na legalidade. Se tudo der certo, brevemente será possível conhecer a real capacidade de produção do Estado do Rio de Janeiro. BIOBAC – A Biotecnologia Ind. e Com., empresa que tem por objetivo colaborar na recuperação e manutenção do meio ambiente está investindo na aqüicultura com o seu produto BIOBAC-400 capaz de restabelecer o equilibrio dos viveiros diminuindo a eutroficação e aumentando o número de microorganismos atuantes sobre os elementos minerais presentes. Desta forma reduz consideravelmente o lodo e ativa o crescimento da produtividade primária através da melhor transferência de sais minerais. A empresa é responsável pela despoluição dos lagos do Parque do Ibirapuera onde utiliza o produto.

CEPTA/IBAMA TEM NOVO DIRETOR – O biólogo José Augusto Ferraz de Lima de 42 anos assumiu desde 4 de agosto a direção do CEPTA – Centro de Pesquisa e Treinamento em Aqüicultura do IBAMA em Pirassununga e seu nome foi escolhido a partir de uma lista tríplice sugerida pelos Técnicos do Centro. José Augusto possui uma carreira brilhante como pesquisador, tendo publicado inúmeros trabalhos com peixes serrasalmíneos, principamente o pacu, o qual foi um dos pioneiros a estudá-lo em seu ambiente natural. O biólogo, que também é Secretário Administrativo da ABRAQ, assume desta forma o principal centro de pesquisa em aqüicultura do país com o apoio de toda a comunidade do setor que deposita muita esperança no retorno dos pesquisadores aos postos de pesquisa, com recursos e apoio administrativo. Sucesso ao novo diretor.

BANESPA FAZ ESCOLA – Por ocasião da inauguração da sede da reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais em BH, em 30 de agosto último, o Pró-Reitor de Pesquisa e Extensão Eduardo Andrade convidou o BANESPA para apresentar a experiência no financiamento da piscicultura com o programa de desenvolvimento de apoio à aqüicultura no Estado de São Paulo. É o BANESPA fazendo escola e Pedro Paulo Pio, interinamente ligado à Diretoria de Operações e Desenvolvimento do BANESPA, apresentou para cerca de 60 pessoas presentes a estratégia de desenvolvimento do banco que deverá servir de base para estímulo a implantação de programas de cultivo no Triângulo Mineiro com o apoio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais.

CATFISH – John Jansen da Universidade de Auburn e especialista no cultivo do Ictalurus punctatus, o bagre do canal, estará no Brasil participando com palestra e curso na exposição agropecuária que se iniciará no dia 29 de setembro em Toledo. OPINIÃO – Fax recebido na redação: “A Aquarius Apollo não concorda nem aprova o fato de ocorrerem dois eventos na área de aqüicultura (VIII CONBEP e IV SBCC-ICBA) com feiras tecnológicas para produtores e técnicos da área na mesma região e com intervalo de tempo curto entre os eventos. A aqüicultura brasileira ainda não é tão desenvolvida para chegarmos a esse ponto. Infelizmente, mais uma vez, faltou organização e acima de tudo respeito às pessoas ligadas a área. Temos condição sim de fazer dois eventos anuais desta natureza em épocas diferentes e regiões diferentes.” BERNAUER AQUACULTURA – Os irmãos Klaus e Rodolfo Bernauer informam a todos os produtores de organismos aquáticos que a Aquacultura Pirapoty passa a se chamar agora Bernauer Aquacultura Ltda. TANAKA SANGIRO – Fax enviado ao Panorama pela empresa Tanaka Sangiro, a mais conhecida empresa japonesa de produtos para aqüicultura, reproduz notícia de 5 de setembro do jornal ASAHI EVENING NEWS de Tóquio, informando que todos os camarões das Baías de Amakusa e Yamaguchi estão contaminados por um fungo e a produção de quase todos os viveiros da região está irremediavelmente comprometida.

COLEÇÃO VALIOSA – A Coleção Ictiológica Raymundo Demócrito Silva que estava fragmentada e ocupando uma sala do antigo prédio da SUDEPE na Pça. XV no Rio de Janeiro, foi definitivamente instalada no âmbito do Museu da Fauna, Quinta da Boa Vista. Agora os interessados na ictiologia poderão ter acesso a esta valiosa coleção graças ao esforço e ao cuidadoso trabalho do cientista e historiador Jorge Alves de Oliveira, que mesmo aposentado após muitos anos de trabalho na extinta SUDEPE atual IBAMA, se empenhou pessoalmente na organização e transferência do acervo. Aos interessados em compartilhar com Jorge Alves seus conhecimentos sobre o passado dos estudos ictiológicos no Brasil seu endereço é: Rua São Bernardo nº 285 – A, Bairro Ricardo de Albuquerque, Rio de Janeiro, RJ, CEP 21620-560.

CAMARÃO EM GAIOLAS – Um protocolo de intenções assinado em 1992 pelo Governo do Estado da Bahia (através da Bahia Pesca), a Litoral Sul Maricultura (Grupo Odebrecht), Universidade Federal da Bahia, Governo Francês (IFREMER), Andaimes ROHR e a empresa SANSUI criou o Pólo Camaroneiro do Baixo Sul Baiano. O Pólo abrange oito municípios do sul do estado que somam 200.000 habitantes e aproximadamente 30.000 pescadores artesanais atuando principalmente nas áreas de manguezais. O objetivo é, através da carcinicultura marinha em gaiolas, promover a melhoria das condições sócio-econômicas dos pescadores e dependentes, sobretudo atuando na mudança do comportamento comum na região onde bombas são utilizadas para pesca e os manguezais desmatados para venda de madeira. Será desenvolvido um regime de parceria, nos mesmos moldes do empregado pela SADIA em Santa Catarina e, aos pescadores, serão oferecidas as gaiolas, pós-larvas, rações e a assistência técnica. De acordo com Eduardo Lemos da Litoral Sul Maricultura o protocolo, que prevê somente para meados de 1994 as conclusões a respeito da viabilidade técnica e econômica, será alterado porque será possível obter esses dados ainda este ano. O técnico está otimista e acredita que as associações poderão ser realizadas já em 1984. As gaiolas especialmente desenvolvidas para o projeto possuem 30 m2 com aproximadamente 10 m3 de vo-lume. Os camarões (Penaeus vannamei e P. penicilatus) serão engordados em sistemas intensivos com 50 animais por m2 e será possível, ao fim de cada ciclo, obter uma produção de 1/2 Kg. por m2 com animais de 17 gramas de peso.

PÓS-GRADUAÇÃO – O INPA – Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia e a Iniversidade Federal do Amazonas oferecem o Curso e Pós-Graduação em Biologia Tropical com mestrado e doutorado em Biologia de água doce e pesca interior, Botânica, Manejo florestal e Entomologia. As inscrições terão início em 4 de novembro. Informações pelo tel. (092) 642-3377 Ramais 159 e 175 e Fax. (092) 642-1577.