Notícias & Negócios_edição 46

ÁGUA- A partir de maio e até o mês de setembro, não apenas os apaixonados pela água, oceanos e organismos aquáticos mas toda a humanidade, estará celebrando o Ano Internacional dos Oceanos, decretado pela ONU. Para esta celebração, está sendo montada em Lisboa, às margens do Rio Tejo, a Expo’98, que vai mostrar e debater as diferentes maneiras de utilização dos mares, com ênfase nas ameaças à vida marinha pela poluição e interferências humanas. A última exposição universal do século, estruturada em uma cidade futurista de 5 quilômetros de extensão, terá entre inúmeras atrações, um gigantesco aquário em formato de caravela, que em quatro imensos tanques, conterá diversos ambientes marinhos com 300 diferentes espécies da fauna e da flora. Serão também destaques na Expo’98, o Pavilhão do Futuro, que permitirá uma viagem em três dimensões pelos abismos oceânicos, induzindo o visitante a uma mudança de comportamento frente as águas do planeta; o Pavilhão da Água, onde um público estimado de 8 milhões de pessoas poderá se divertir com experiências interativas e, o Pavilhão do Conhecimento onde se poderá rever a longa história da relação da humanidade com seus mares.

CUBA – Com o objetivo de unir produtores, acaba de ser fundada a Sociedade Cubana de Aqüicultura, presidida por Julio Baisre (e-mail: [email protected]). A Sociedade tem interesse em manter contatos com outras organizações similares em todo o mundo para cooperação e intercâmbio. Os interessados devem procurar a Dra. Adelia Prieto (e-mail: [email protected]), responsável pelos contatos internacionais da entidade.

MERCOVALE – O III Mercovale – Encontro de Negócios no Vale do São Francisco, que acontecerá em Aracajú – SE no período de 25 a 29 de maio, contará com a presença de uma delegação oficial espanhola, reflexo do intercâmbio existente entre o Brasil e o Ministério da Agricultura, Alimentação e Pesca da Espanha. Com a intenção de fomentar negócios e apresentar oportunidades para troca de tecnologias, o III Mercovale pretende integrar seminários, workshops, e visitas técnicas, com o Fórum Brasil/Espanha, uma espécie de rodada de negócios entre agricultura irrigada, agroindústria, aqüicultura e pesca.

FEIPESCA – A Feipesca aconteceu em São Paulo, na segunda quinzena de abril e seu público fiel de pescadores prestigiou o evento, desta vez, sem a mesma euforia da versão anterior. Entre varas, linhas e iscas artificiais a aqüicultura se fez presente, através dos seus representantes habituais. Estavam lá com seus equipamentos aquáticos a Bernauer Aquacultura e a Trevisan, que montou estande junto à Frutos D’água. Presentes também, a Engepesca, a Mazaferro, a Fipesca, a Artepesca e a Equipesca todas, com suas redes, oferecendo produtos tanto para a pesca quanto para a aqüicultura. Os alevinos chegaram às mãos dos pesqueiros e pescadores, através do Projeto Pacu, da Peixe Vivo e da Aqüilim. O pesque-pague in door montado por Mauro Nakata do Pesqueiro Pantanosso, foi novamente a grande atração na feira, reunindo em torno de um tanque de 350.000 litros d’água confeccionado pela Recolast, crianças e adultos que, após uma longa fila, se revezaram no campeonato que premiava o pescador que conseguisse o maior peixe do dia.

PELETIZADORA – Ao completar 21 anos de atuação no mercado, a Indústria e Comércio Chavantes está lançando o “Consórcio Nacional de Peletizadoras de 7,5 HP” para produção de até 200 kg/hora de ração, onde grupos de 30 piscicultores estarão concorrendo à 5 máquinas por mês. De acordo com a empresa, serão distribuídas 2 máquinas por sorteio e 3 máquinas por lance. O sorteio e entrega das máquinas do grupo se darão em até 6 meses a partir do primeiro sorteio. Não haverá taxa de administração nem fundo de reserva. Serão 20 parcelas por cota no valor de R$ 450,00 cada. Mais informações sobre o Consórcio da Chavantes podem ser obtidas pelos fone/fax: (014) 342-1911, 342-1912 e 342 1913.

FIS – O FIS- Fish Info Service (http://www.sea-word.com) é um site muito interessante criado no Japão em 1996, que é visitado diariamente por cerca de 7 mil pessoas, oferecendo gratuitamente informações sobre a indústria aqüícola e pesqueira em diversos países do mundo. As informações encontradas neste site poderão ser acessadas em inglês, espanhol, japonês e chinês e estão divididas nas seguintes seções: companhias e informações por país, preços de mercado, ofertas e classificados, hot-news, feiras e exibições e, um dicionário de pesca e aqüicultura.. Vale a pena conferir.

PÉROLA NEGRA – A aqüicultura também caminha direcionada pela vaidade feminina. As mulheres japonesas que costumavam reservar para ocasiões especiais o uso de seus colares confeccionados com pérolas negras originadas do cultivo da Pinctada margaritifera estão popularisando a jóia, que ultimamente se transformou em moda. Uma pesquisa feita com mulheres com idade a partir de 30 anos revelou que 70% delas prefere as pérolas negras à tradicional (Pinctada fucata). A importação dessas pérolas tem sido crescente para abastecer a considerável demanda. Cerca de 80% das pérolas negras cultivadas são provenientes do Thaití.

TRUTAS – A produção de trutas no Chile cresceu significativamente ao longo dos últimos anos. Em 1990, a Finlândia liderava a produção mundial ao produzir 18.000 t. anuais, seguida da Dinamarca, do Chile e da Noruega com 6.000, 5.000 e 4.000 toneladas respectivamente. Em 1996, o Chile alcançou o topo da lista de produtores ao produzir 40.000 t. seguido da Noruega, Finlândia e Dinamarca que produziram 20.000, 18.000 e 7.000 t. respectivamente. No primeiro bimestre de 1998 houve uma queda nas exportações chilenas de salmão e truta na ordem de US$ 182,8 milhões para US$ 147,4 milhões com relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo estatísticas, tal fato ocorreu devido à redução das compras do Japão. Embora o volume das exportações tenha aumentado em 34,8%, houve uma queda no preço médio de 41,1%, que baixou de US$ 4,45 o quilo para US$ 2,62 entre os dois períodos. Aparentemente foram os EUA que absorveram as vendas não destinadas ao Japão, comprando US$ 42,4 milhões em salmões chilenos, quantia superior 40,8% à de janeiro-fevereiro de 1997. No mesmo período, as vendas para o Brasil, o terceiro maior importador de salmão chileno, foram de 4,6 milhões de dólares, ou 11,3% a mais do que as vendas no mesmo período de 1997.

PEIXE ORNAMENTAL – Singapura se revelou o maior produtor de peixes ornamentais do mundo. O país exportou o equivalente a 57 milhões de dólares em peixes para cerca de 60 países, responsável por 30% de todo o mercado mundial de exportação.

CONGRESSO – A Universidade Federal do Paraná, junto com o Ministério da Agricultura, realizará em Curitiba, entre 29 de julho e 2 de agosto, o I Congresso Integrado de Aqüicultura. Na ocasião, serão definidos os rumos do Programa Nacional para o Desenvolvimento da Aqüicultura e do Programa dos Pólos de Aqüicultura, que vêm sendo desenvolvidos pelo Ministério. Haverá ainda espaço para discussão de temas atuais da aqüicultura nacional, uma mostra de vídeos técnicos, apresentação de trabalhos científicos e uma feira de produtos e serviços para a pesca esportiva e aqüicultura. Serão oferecidos mini-cursos sobre: cultivo de peixes nativos; diagnose, profilaxia e tratamento de enfermidades; estratégias de produção e processamento industrial; análise econômica e financeira; nutrição e, uso de GIS na escolha de áreas para aqüicultura.