O decisivo apoio do Presidente Lula

Em entrevista no programa de rádio “Café com o Presidente” do dia 16 de fevereiro, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou sobre a sua visita ao projeto de cultivo de bijupirá realizado pela empresa Aqualider, no litoral pernambucano. O trecho correspondente ao tema, na entrevista concedida à jornalista Patrícia Duarte, você lê a seguir:

Patrícia Duarte: O senhor também esteve no Estado de Pernambuco, em Recife, onde visitou o primeiro empreendimento de produção de peixe marinho no Brasil. Como vai funcionar lá?

Presidente Lula: É a primeira fazenda marítima do Brasil. Uma experiência sui generis, porque até então não era permitido utilizar as águas da União para você criar peixe. Nós fizemos o marco regulatório, que ficou esperando 15 anos, e nós conseguimos concluir. E agora nós estamos, tanto nos rios quanto nas represas e nas hidrelétricas brasileiras, como Itaipu, por exemplo, e agora no mar, nós estamos autorizando áreas para que pessoas possam criar peixes em tanque rede. Eu fui em um tanque rede. É uma coisa estupenda, vai se introduzir 10 mil toneladas de peixe, de Bijupirá, que chega a seis quilos em um ano, ou seja, enquanto o salmão demora três anos para chegar a seis quilos, ele chega em um ano. É um peixe genuinamente brasileiro, da costa brasileira, do nordeste brasileiro. E também nós estamos financiando para que um pescador artesanal possa criar esse peixe. E nós pretendemos fazer outras experiências na Bahia, outras experiências em outros estados da Federação, para que nós possamos desenvolver a indústria de pesca. Nós queremos não apenas ser auto-suficientes, como nós queremos nos transformar em exportador de peixes para o mundo, que tanto precisa de peixe. Eu acho que nós vamos, daqui a uns anos, nos transformar num grande produtor de pescado. Hoje o povo brasileiro come em média sete quilos de peixes per capita por ano, já outros países comem outros nove, dez, onze, doze. E nós precisamos pescar mais para incentivar o povo brasileiro a comer mais peixe e para que a gente possa fazer com que o Brasil tenha na sua balança comercial um saldo positivo exportando pescado para o mundo desenvolvido.

Patrícia Duarte: Porque é importante investir no setor pesqueiro, presidente? Que benefícios pode-se trazer para o país?

Presidente Lula: O benefício maior é o conhecimento científico, tecnológico do Brasil numa área nova. Eu disse que é a primeira experiência de uma fazenda marítima. As pessoas vão ter lá 48 tanques, vão criar 10 mil toneladas de peixe. E eu espero que outros exemplos aconteçam em outros estados para que o Brasil possa efetivamente se tornar um grande produtor de peixe e, sobretudo, produtor de proteínas para o povo brasileiro. Uma outra coisa importante é que quando eu saí da visita à transnordestina, fui visitar a fazenda marítima e eu fui ao estado do Ceará, visitar uma experiência fantástica: um DRS do Banco do Brasil, ou seja, Desenvolvimento Regional do Banco do Brasil, e eu vi mais de mil famílias assentadas plantando mamão, plantando girassol e criando peixe, criando tilápia. Eu espero que com o tempo a gente possa desenvolver uma indústria da tilápia ali, não apenas o filé da tilápia pra você vender, mas o couro da tilápia para você produzir bolsa, para você produzir sapato, que é uma coisa que eu fiquei feliz porque são mais de mil famílias em que a renda mensalmente chega a quase 800 reais, o que é uma coisa extraordinária você ver um trabalhador rural diversificar a sua produção, porque não pode plantar apenas uma coisa, mas você plantar girassol, você plantar milho, você plantar banana, você criar peixe ou seja você tem sempre alguma coisa para estar vendendo no mercado. É uma experiência riquíssima. O Banco do Brasil está preparado para criar mais DRS. Já são mais de um milhão de famílias beneficiadas com esse desenvolvimento regional sustentável, e eu acho que isso é um exemplo que nós queremos continuar incentivando no Brasil. Afinal de contas eu acho que só essas coisas que você leva para os pequenos produtores, para as famílias nos lugares mais longínquos do Brasil que você consegue ter um desenvolvimento e um salto de qualidade na vida das pessoas.