Pesquisadores da Universidade do Porto estão desenvolvendo um composto com potencial probiótico

Porto 13/07/2018 – Pesquisadores da Universidade do Porto estão desenvolvendo, por meio do projeto SNACK, um produto com potencial probiótico para combater doenças bacterianas em peixes.

As doenças bacterianas, segundo Rafaela Santos, do Centro Interdisciplinar de Pesquisa Marinha e Ambiental da Universidade do Porto (CIIMAR), “representam perdas econômicas globais superiores a 3,5 milhões de euros”.

Estas bactérias com potencial probiótico vêm da coleção do CIIMAR e podem ser “facilmente” incorporadas nas rações para diferentes espécies de aquicultura. O composto desenvolvido é capaz de “antagonizar os mais importantes organismos patogênicos causadores de doenças em peixes”.

Segundo a FAO, as bactérias probióticas “são organismos vivos que, quando incorporados à dieta, em quantidades adequadas, geram benefícios para a saúde do hospedeiro”.

Os pesquisadores estão trabalhando para melhorar a saúde dos peixes contra doenças como a vibriose, furunculose ou a pseudo-tuberculose.

Além disso, originam estruturas de grande resistência chamadas esporos, capazes de resistir às altas temperaturas e pressões de fabricação da ração, bem como atravessar todo o trato gastrointestinal até o intestino “sem perder suas características”.

Agora os pesquisadores devem realizar testes em três espécies diferentes e em diferentes condições de cultivo, com diferentes salinidade e temperatura. “Só assim será possível elaborar uma dosagem que estará sujeita à aprovação da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA), permitindo sua incorporação em rações comerciais”, disse Rafaela Santos.

Cabe lembrar que o SNACK é um projeto do grupo NUTRIMU do CIIMAR, liderado pelo professor Aires Oliva-Teles.

Fonte: MisPeces
http://www.mispeces.com/nav/actualidad/noticias/noticia-detalle/Investigadores-de-la-Universidad-de-Oporto-desarrollan-un-compuesto-con-potencial-probitico/#.W0jvodJKhdg