Plano safra da Caixa Econômica terá R$ 8,5 bilhões e crédito para piscicultura

Anúncio aconteceu durante a feira Campo Grande Expo, nesta sexta (20)


O superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Evandro Narciso de Lima, anunciou nesta sexta-feira (20), durante a Expo Campo Grande, que a instituição financeira destinou R$ 8,5 bilhões de reais para crédito do plano safra 2018/2019.

Com meta de aumentar os resultados na setor agropecuária, foram ampliadas as linhas de financiamento e criada uma para atender especificamente o segmento de piscicultura.

“Queremos ser o primeiro banco a oferecer crédito diferenciado para os piscicultores, por isso, é uma alternativa lançada em todo país, com foco em atendimento à cooperativas e agroindústrias. É um trabalho que refletirá daqui alguns anos, com a redução no preço do pescado brasileiro”, observa o dirigente da Caixa em Mato Grosso do Sul.

Sobre o crédito selecionado diretamente para o Estado, Lima explica que a instituição não trabalha com um número fechado, mas, que distribui o valor nacional de acordo com a demanda das unidades federativas.

“Nossa operação regular no agronegócio se intensificou nos últimos cinco anos, então preferimos não definir um teto máximo para financiamento. Mas, nossa expectativa é a melhor possível, visto que obtemos um crescimento de 30% na carteira de clientes aqui no Estado e visamos crescer ainda mais”, argumenta.

COMPETITIVIDADE EM ALTA

O gerente de agronegócio da Caixa , Everton Ferreira Daia, destacou ainda que a redução nas taxas de juros é outro atrativo da empresa para os produtores sul-mato-grossenses que têm uma das menores taxas de inadimplência do país, 0,41%.

“Reduzimos o percentual dos juros nas linhas de crédito em 6% (médio produtor) e 7% (grande produtor). Além disso oferecemos condições especiais para recria e engorda na pecuária de corte ou aquisição de matrizes para reprodução (touros), enquanto na agricultura temos linhas para renovação da frota mecanizada”, detalha.

CUSTEIO PISCICULTURA

Segundo dados da Associação Brasileira da Piscicultura, a Peixe BR, a piscicultura nacional produziu 697 mil toneladas de peixe em 2017, resultado superior em 8%, com relação ao ano anterior, que somou 640,5 mil toneladas.

A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), divulgou ainda que o Brasil exportou pouco menos de US$ 150 milhões em pescado em 2017. Esse número inclui pesca e aquicultura. A projeção para este ano, segundo a secretaria, é de um crescimento de 10% na exportação.

Com uma receita bruta anual de R$ 4,7 bilhões em 2017, o Brasil tem na tilápia a espécie mais cultivada, segundo a Peixe BR. A tilápia representa 51,7% da piscicultura nacional, com mais de 357,6 mil toneladas produzidas no ano passado. Com essa produção, o país já pode ser considerado o quarto maior produtor de tilápia do mundo.

Baseado neste cenário econômica, a  Caixa Econômica está recebendo desde a segunda quinzena de junho, propostas nas novas condições do Plano Safra 2018/2019 de produtores rurais, cooperativas e agroindústrias, incluindo aquelas que atuam na piscicultura por meio da integração.

Fonte: Correio do Estado
https://www.correiodoestado.com.br/rural/plano-safra-da-caixa-economica-tera-r-85-bilhoes-e-credito-para/332684/