Projeções para a comercialização do salmão chileno no Brasil

A participação do salmão chileno no mercado brasileiro no período de 2002 a 2004 vem sendo praticamente de 100%, sendo que neste último ano as vendas para o Brasil alcançaram 10.633 toneladas equivalentes à US$ 30,8 milhões, estando a maior demanda concentrada na cidade de São Paulo.

Apesar da queda no consumo desses peixes em função da contaminação pela difilobotríase, de acordo com os importadores brasileiros a situação já está praticamente normalizada. No entanto, um estudo elaborado pela Administração de Promoção de Exportações da Chancelaria (ProChile), seria necessário realizar, em curto prazo, atividades para eliminar qualquer desconfiança no consumo do salmão chileno.

O trabalho denominado “Estudo de Mercado para o Salmão no Brasil”, indica que a demanda brasileira por salmões está principalmente concentrada nos restaurantes de cozinha japonesa da capital paulista, embora seja também consumido em restaurantes com outras especialidades, bem como uma menor parcela é comprada pelo consumidor final, diretamente nos supermercados.

Além de informar sobre os aspectos tarifários, requisitos e normativas para o ingresso do salmão no Brasil, assim como sobre as barreiras tarifárias, este estudo apresenta uma série de sugestões e recomendações sobre estratégias a serem seguidas, visando uma maior colocação, manutenção e consolidação do produto de origem chilena no Brasil, tais como a apresentação de um produto de boa qualidade e com preços competitivos; a ampliação para outros mercados como o do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba entre outras capitais; a participação em feiras do ramo de alimentos, até a apresentação de folhetos, catálogos e cartões de visita em português, visando facilitar as negociações com os compradores brasileiros.