Pururuca de Tilápia: Um sucesso de venda que também é a realização de um sonho de família

Apesar do tamanho, a piscicultura do Grupo Âmbar Amaral, proprietário da marca “Brazilian Fish”, é um negócio aquícola familiar, com sede no município de Santa Fé do Sul, o principal polo produtor de peixes do Estado de São Paulo. Com a finalidade de comercializar peixes com elevado padrão, a piscicultura funciona com uma estrutura verticalizada que se inicia na produção própria de alevinos, que em parte são revertidos com o uso da temperatura; engorda em tanques-rede; fábrica de ração com capacidade para 30 mil toneladas anuais; frigorífico para filetagem e, uma moderna cozinha industrial (rotisserie) voltada para a elaboração de pratos prontos. Segundo, Natasha Seravali Flauzino Castellan, gerente comercial da Brazilian Fish, “a verticalização garante a rastreabilidade, desde a matéria prima utilizada para fazer a ração até o produto que o consumidor leva para casa, controlada por um sistema que atende a preocupação da empresa com a segurança alimentar”.

O carro chefe é a tilápia fresca, um produto que já é produzido há seis anos. Atualmente são produzidas 80 toneladas de filés de tilápia por mês, um volume totalmente consumido no mercado interno, principalmente no Estado de São Paulo. Mas a empresa já tem capacidade de produzir o triplo dessa quantidade, uma vez que passou por uma ampliação das suas instalações para que possa atender ao mercado crescente.

Da produção nos tanques-rede, os peixes seguem para o frigorífico, onde são recortados os filés sempre no padrão exportação, comercializados também em caixas de cinco quilos, que agora, a partir de agosto, passarão a ser exportados. A empresa já conseguiu todas as habilitações para exportar e acaba de passar por um processo de auditoria da rede de supermercados Whole Foods Market (EUA), famosa por comercializar apenas alimentos sem preservativos, cores, sabores ou adoçantes artificiais ou que possuam gordura hidrogenada. Inicialmente o volume mensal de exportação será de 20 toneladas mensais, que em breve crescerão até as 120 toneladas.

Os produtos processados na rotisserie começaram a ser produzidos há três anos. A cozinha industrial foi idealizada pelo fundador do Grupo, o zootecnista Antônio Carlos Lopes do Amaral, falecido em 2012, que conheceu e quis desenvolver o produto “Pururuca de tilápia”. A pururuca é um petisco típico dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Paraná, também conhecido como torresmo, muito consumida como petisco crocante.

O produto da Âmbar Amaral é, portanto, a concretização de um projeto do seu fundador. Após dois anos de estudos para que o colágeno da pele da tilápia alcançasse a textura de pururuca, o produto, que é isento de gordura, foi lançado e hoje é o carro chefe da cozinha industrial do Grupo. Atualmente é comercializada para todo o Brasil o volume de uma tonelada mensal de pururuca, acondicionada em caixas de 100 gramas, que são vendidas em supermercados com preços que variam de 10 a 16 reais a caixa. Por ser um produto novo, a empresa investe no seu sucesso com ações de marketing, divulgação e degustação.

Pururuca de Tilápia


A cozinha industrial da Âmbar Amaral produz ainda pratos prontos congelados, vendidos pela rede Pão de Açúcar, que são o filé à parmegiana e o croque de tilápia, um filé de tilápia empanado com uma farinha especial, produto que é colocado no Pão de Açúcar em um volume de cinco toneladas por mês.