Sul ganha instalação de frigorífico de peixes

Foto: Deize Felisberto
Foto: Deize Felisberto

15/8/2013

A Região Sul deve receber até o final do ano que vem um projeto diferenciado que deverá alavancar o segmento de piscicultura. Um frigorífico de peixes está sendo construído na localidade de Alto Rio Molha, em Urussanga, com capacidade inicial para processar três toneladas diárias do animal. Em plena atividade, o local chegará a dez toneladas por dia. O projeto do empreendimento partiu dos irmãos Felipe, 29 anos, e Fabrício Eyng, 32 anos, suinocultores e piscicultores, que há dois anos iniciaram os trâmites legais para dar início à obra.

O empreendimento nasce com Inscrição Estadual (IE), já com vistas para o Serviço de Inspeção Federal. “Tudo começou porque somos reprodutores de peixe, tipo tilápia, e pelo diferencial de comercializar os animais in natura e abrir uma nova frente de trabalho”, conta Fabrício. O terreno onde está sendo construído o frigorífico Bruder Alimentos possui 33 mil metros quadrados, com 1,5 mil metros quadrados de área construída, com investimento de R$ 1 milhão. Serão gerados dez novos empregos diretos e 30 indiretos.

A exclusividade do abate de peixes de água doce na região também nasce com a chegada da empresa. “Temos frigoríficos localizados no litoral do estado, mas que são exclusivos para peixes de água salgada. Então, eles não têm uma demanda anual, o que nos limita a produção”, explica Fabrício. “O nosso foco será o peixe de água doce com abate nos 12 meses do ano. Hoje isso é restrito entre os meses de outubro a maio. Essa disponibilidade dará um incentivo a cadeia produtiva da tilápia na região”, acrescenta Felipe.

Oportunidade para os produtores locais

De acordo com os irmãos, os produtores terão a oportunidade de vender o pescado durante todo o ano, aumentar a produção e até entrar na atividade, que hoje é uma das mais lucrativas dentro da produção de alimentos.

Dos quatro hectares de lâmina d’água, os irmãos produzem 80 toneladas anuais, mas a capacidade instalada chega a 120 toneladas. Os peixes in natura são produzidos por eles desde 2008. A produção interna da propriedade corresponderá de 10% a 15% do peixe que será encaminhado ao frigorífico.

O carro-chefe será a comercialização de filé de peixe para supermercados e restaurantes da Região Sul do estado e também para a merenda escolar. Uma lei estabelece um percentual mínimo de carne de peixe na merenda escolar. Também serão oferecidos empanados, bolinhos de peixe e hambúrgueres.

Diferencial de qualidade no produto comercializado

Um dos grandes diferenciais do produto será a chegada da tilápia viva ao frigorífico. Elas serão depositadas em um tanque de depuração por 24 horas para eliminar qualquer tipo de impureza que possa vir a existir. “Isso gera mais qualidade, com uma carne mais branca, firme e com um sabor melhor”, justifica Fabrício. Por se tratar de um produto diferenciado, os custos de produção também serão maiores, chegando as prateleiras com um preço maior perante outras marcas. “Queremos conquistar nossos clientes pela qualidade”, destaca.

Crise na suinocultura foi um dos motivadores

A crise que assola a suinocultura há mais de três anos também foi um impulsionador para que os irmãos apostassem em outra atividade que garanta um futuro promissor. Segundo Fabrício, não se sabe por quanto tempo ainda este segmento será viável.

Textos: Deize Felisberto / [email protected]

Fonte: Portal clicatribuna

http://www.atribunanet.com/noticia/sul-ganha-instalacao-de-frigorifico-de-peixes-94994