Técnico sugere aprimoramento no comércio de alevinos

Modesto Guedes F. Júnior, Engº de Pesca, gerente de Mar Doce, um dos maiores produtores de alevinos do Nordeste, verificando as dificuldades inerentes ao transporte e distribuição de alevinos num país com as dimensões continentais do Brasil sugere aos produtores e aos compradores de alevinos as seguintes medidas a fim de estimular a piscicultura comercial: AOS PRODUTORES DE ALEVINOS 1. Transportar alevinos com média de 2,5 cm de comprimento. 2. Permitir descanso de 24 horas a fim de esvaziar conteúdo estomacal antes do embarque. 3. Contar os peixes antes do embarque, efetuando amostragens com no mínimo cinco repetições. 4. Deixar uma amostra (testemunho) no laboratório produtor para análise de sobrevivência, efetuando a abertura da embalagem no tempo previsto de chegada ao cliente.

AOS COMPRADORES 1. Conhecer melhor o produtor de alevinos e suas instalações. 2. Evitar comprar alevinos de pessoas sem idoneidade técnica e que não tenham compromissos com o produtor quanto à qualidade e continuidade de bons serviços. 3. Contar os peixes no desembarque sem feri-los. 4. Transportar os alevinos o mais rápido possível para os viveiros de engorda, de preferência nas horas de pouco calor em ambientes frescos e sem a incidência de raios solares. 5. Aclimatar os alevinos por pelo menos 15 minutos antes de libera-los. 6. Contactar o produtor/fornecedor imediatamente após detectar problemas descrevendo-os minuciosamente buscando soluções técnicas. Repassadores inescrupulosos, buscando lucros fáceis com o comércio de alevinos, prejudicam os piscicultores vendendo os alevinos a preços mais elevados que o de mercado. É comum também agirem de má fé contra os laboratórios de produção cobrando destes as falsas perdas no transporte. As sugestões acima, que Modesto Guedes faz aos produtores de alevinos e aos piscicultores, visam possibilitar uma maior eficiência na piscicultura brasileira para que ela cumpra com sua vocação de produção abundante de alimentos de alta qualidade além de valorizar o trabalho dos profissionais honestos e competentes.