Tese mostra viabilidade de cultivo associado de Tilápias com Robalos

Em dezembro último, na Universidade Federal de São Carlos – SP, foi defendida a tese de doutorado do Professor Antonio Lisboa Nogueira da Silva do Departamento de Engenharia de Pesca da Universidade Federal de Pernambuco, intitulada “Tilápia Vermelha (híbrido de Oreochromis spp) e robalo (Centropomus undecimalis):
Aspectos biológicos e cultivo associado na região Nordeste do Brasil”.

As tilápias vermelhas utilizadas por Lisboa em seu trabalho, fazem parte do lote importado pela UFRPE de Honduras, em 1993, com objetivo de acrescentar mais uma linhagem de tilápia vermelha a piscicultura nacional. Seu trabalho girou em torno da perspectiva de se realizar um cultivo semi-intensivo associado desta tilápia com o robalo, na função de controlador populacional em viveiros de água doce.

Para isso, foram capturados exemplares de robalos em seu ambiente natural e levados para laboratório onde foram investigadas as sua preferências alimentares, estratégias de predação, relação de tamanho presa/predador e sua adaptabilidade à água doce.

A taxa de estocagem de 1 robalo para 75 tilápias não sexadas e não revertidas foi efetiva no controle populacional. Lisboa, estocando alevinos de 10 g, na taxa de 22.500 tilápias por hectare, produziu ao final de um ciclo de 120 dias, tilápias com peso médio de 250 g, o que proporcionou produtividades de 15 a 18 toneladas/ha/ano e lucro da ordem de 60% do investimento.

O e-mail de Lisboa é [email protected]