Vaxxinova apresentará solução inovadora em evento Aquishow

Além do lançamento, a empresa realizará uma palestra com o tema “Tripla proteção para duplo desafio”

Durante sua participação na Aquishow, que ocorrerá de 21 a 23 de maio, no Instituto de Pesca, em São José do Rio Preto, a Unidade de Aquacultura da Vaxxinova lançará sua primeira vacina licenciada, Vaxxon Sa Ib + III. O evento está em sua 13ª edição e é reconhecido como um dos mais importantes do setor de aquacultura da América Latina, trazendo grandes novidades em estudos, produtos e práticas de produção para toda a cadeia produtiva. “A nossa participação no evento será bastante abrangente. Além de contar com um estande onde serão apresentados nossos produtos e serviços relacionados à aquicultura, também teremos uma palestra técnica com o Prof° Dr° Henrique Figueiredo (UFMG), para compartilhar a importância das atualizações epidemiológicas na busca da melhor escolha de um plano vacinal, comenta Rodrigo Pedralli, gerente de negócios da Unidade Aqua.

Vaxxon Sa Ib + III

 

Durante a palestra, também será lançada uma nova solução com foco na prevenção de Streptococcus agalactiae, que comumente afeta peixes de água doce, como a tilápia. Ao afetar o cultivo, a doença pode provocar grandes perdas econômicas para o produtor, devido ao seu grande índice de mortalidade. “A Vaxxon Sa Ib + III utiliza em sua composição duas cepas do Sorotipo Ib (variantes genéticas ST.1525-like e ST-2222) e uma do Sorotipo III (variante genética ST-283), e foi desenvolvida a partir de isolados brasileiros, com propósito de aperfeiçoar a resposta imunológica dos animais criados em território nacional e elevar o nível de proteção dos plantéis”, explica Pedralli. 

Rodrigo Pedralli, gerente de negócios da Unidade Aqua

Em um recente levantamento publicado pela Associação Brasileira da Piscicultura, foi revelado que até 2030 a proteína proveniente da aquicultura deve responder por cerca de 80% da produção nacional. Dessa forma, para que a produção continue crescendo, é fundamental que o cultivo seja realizado de forma segura, garantindo a qualidade da proteína. “A piscicultura brasileira realmente tem crescido muito a cada ano; porém, ainda devemos nos atentar e não relaxar com os múltiplos desafios que o setor apresenta. Por exemplo, a Streptococcus agalactiae tem impacto direto no desempenho sanitário e econômico da nossa área, devido aos surtos com elevada mortalidade. Então, para evitar essas situações, o produtor deve se manter vigilante, e nós, como companhia, assumimos esse compromisso com a indústria, de trazer soluções que deem maior tranquilidade para os clientes”, comenta o gerente.  Pedralli enfatiza que, atualmente, a empresa é líder em vacinas autógenas no mercado brasileiro e possui um grande destaque em estudos e soluções para a tilapicultura nacional. “Nosso reconhecimento no mercado é fruto de muito estudo, pesquisa e dedicação por parte de nossa equipe. Não podemos deixar de mencionar também a parceria fundamental que mantemos com o laboratório de diagnóstico Aquavet, da Universidade Federal de Minas Gerais, que nos oferece um apoio imensurável. Além disso, contamos com nosso próprio centro de pesquisa, o qual desempenha um papel crucial na condução de estudos clínicos e na análise da segurança e eficácia de todas as vacinas que desenvolvemos. Esse compromisso com a qualidade e a inovação será evidenciado em toda a nossa participação na Aquishow deste ano”, conclui.