Wal-Mart reduz lucro na venda do filé para estimular a comercialização da tilápia produzida em estuários na Bahia

Um convênio entre a rede de supermercados Wal-Mart/Bompreço, Ebal/Cesta do Povo e a Coopemar – Cooperativa Mista de Marisqueiros, Pescadores e Aqüicultores do Baixo Sul da Bahia, garantirá aos aqüicultores a comercialização quinzenal de 500 quilos de filé de tilápia, que serão vendidas na maior loja da rede em Salvador. A Coopemar faz parte do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Baixo Sul, região turística da Costa do Dendê, com 120 mil habitantes que integra 11 municípios, entre os quais estão Valença, Taperoá, Cairu e Camamu.

A Coopemar integra 74 associados e tem como objetivo a geração de trabalho e renda das famílias estuarinas, tornando-as aptas a produzir a tilápia em tanques-rede, além de ostras cultivadas em lanternas. Os aqüicultores estão recebendo treinamento e apoio técnico para o manejo da tilápia nos tanques-rede e, com a implantação de 22 módulos de criação de peixes e 39 de ostras, a renda mensal das famílias envolvidas aumentou de R$ 200,00 para R$ 600,00. O processamento do filé de peixe fica por conta da P&C, indústria prestadora de serviços, parceira da Coopemar.

Na comercialização o Wal-Mart reduzirá a sua margem de lucro, vendendo os filés praticamente pelo mesmo preço de compra, para favorecer os pescadores. O Wal-Mart está pagando R$ 16,40 pelo quilo de filé, que será repassado aos consumidores no hipermercado BomPreço, a R$ 17,98/kg.